22 abr 2001 - 18h08

Atlético supera o Paraná e mantém tabu

O Atlético venceu hoje o Paraná Clube por 3-1 no estádio do Pinheirão. Com o resultado, o Furacão chegou aos 42 pontos na competição e abriu 12 pontos de vantagem em relação ao Paraná, que é o vice-líder. O rubro-negro foi levemente superior na primeira etapa, embora o jogo tenha sido monótono e com poucas chances de gols. O destaque dos primeiros 45 minutos foi a atuação do árbitro Francisco Carlos Vieira, que distribuiu cartões amarelos para metade dos atletas em campo. No segundo tempo, o panorama foi totalmente alterado. O Paraná subiu de produção e sentiu que o Atlético não era um bicho-papão, passando a acreditar mais nas investidas ofensivas. As melhores chances ocorreram no 15° minuto. Depois de cobrança de falta, Hélcio chutou na trave direita de Flávio. Na seqüência da jogada, Maurílio também acertou a trave, apesar de o lance não ter levado perigo à meta atleticana. Logo em seguida, o técnico Flávio Lopes colocou Zé Afonso em lugar de Alex Mineiro. Cinco minutos depois, Fabiano foi até a linha de fundo e cruzou para a área. O grandalhão Zé Afonso ganhou de Ageu no jogo aéreo e cabeceou para as redes. O Paraná passou a atacar em busca do empate e acabou enfraquecendo a marcação. Em um contra-ataque, aos 33 minutos, Igor carregou a bola da intermediária e lançou Kléber. O atacante invadiu a área e, ao tentar driblar o goleiro Marcos, acabou derrubado. O artilheiro da competição bateu muito bem, no canto esquerdo de Marcos, e fez a festa da torcida. Aos 37, Kléber teve nova chance, em lance muito parecido. Desta vez, conseguiu driblar Marcos sem sofrer a falta, mas chutou na trave com o gol totalmente escancarado. Aos 44, o artilheiro se redimiu. Em terceiro lance muito parecido, voltou a driblar Marcos. Num primeiro momento, o goleiro desviou a bola, que voltou para os pés do atacante. Kléber driblou novamente Marcos e, quase sem ângulo, marcou o gol mais bonito do jogo. Logo em seguida, o Paraná fez o seu gol de honra. Reinaldo atacou pela esquerda e tocou para Lúcio Flávio. Livre, o meia-esquerda ajeitou a bola e tocou com extrema categoria no ângulo superior esquerdo de Flávio, fazendo um golaço. Com o resultado, o Atlético manteve um tabu de não perder para o Paraná há dois anos.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

2020, como será?

Já estamos garantidos na Libertadores, Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, e qual será os objetivos para 2020? Libertadores é um destes objetivos, um sonho…

Brasileiro

Furacão segue subindo

Neste domingo, o Athletico recebeu o Botafogo na Arena da Baixada e garantiu mais uma vitória no Campeonato Brasileiro. O placar de 1 a 0,…