22 abr 2001 - 18h08

Atlético supera o Paraná e mantém tabu

O Atlético venceu hoje o Paraná Clube por 3-1 no estádio do Pinheirão. Com o resultado, o Furacão chegou aos 42 pontos na competição e abriu 12 pontos de vantagem em relação ao Paraná, que é o vice-líder. O rubro-negro foi levemente superior na primeira etapa, embora o jogo tenha sido monótono e com poucas chances de gols. O destaque dos primeiros 45 minutos foi a atuação do árbitro Francisco Carlos Vieira, que distribuiu cartões amarelos para metade dos atletas em campo. No segundo tempo, o panorama foi totalmente alterado. O Paraná subiu de produção e sentiu que o Atlético não era um bicho-papão, passando a acreditar mais nas investidas ofensivas. As melhores chances ocorreram no 15° minuto. Depois de cobrança de falta, Hélcio chutou na trave direita de Flávio. Na seqüência da jogada, Maurílio também acertou a trave, apesar de o lance não ter levado perigo à meta atleticana. Logo em seguida, o técnico Flávio Lopes colocou Zé Afonso em lugar de Alex Mineiro. Cinco minutos depois, Fabiano foi até a linha de fundo e cruzou para a área. O grandalhão Zé Afonso ganhou de Ageu no jogo aéreo e cabeceou para as redes. O Paraná passou a atacar em busca do empate e acabou enfraquecendo a marcação. Em um contra-ataque, aos 33 minutos, Igor carregou a bola da intermediária e lançou Kléber. O atacante invadiu a área e, ao tentar driblar o goleiro Marcos, acabou derrubado. O artilheiro da competição bateu muito bem, no canto esquerdo de Marcos, e fez a festa da torcida. Aos 37, Kléber teve nova chance, em lance muito parecido. Desta vez, conseguiu driblar Marcos sem sofrer a falta, mas chutou na trave com o gol totalmente escancarado. Aos 44, o artilheiro se redimiu. Em terceiro lance muito parecido, voltou a driblar Marcos. Num primeiro momento, o goleiro desviou a bola, que voltou para os pés do atacante. Kléber driblou novamente Marcos e, quase sem ângulo, marcou o gol mais bonito do jogo. Logo em seguida, o Paraná fez o seu gol de honra. Reinaldo atacou pela esquerda e tocou para Lúcio Flávio. Livre, o meia-esquerda ajeitou a bola e tocou com extrema categoria no ângulo superior esquerdo de Flávio, fazendo um golaço. Com o resultado, o Atlético manteve um tabu de não perder para o Paraná há dois anos.



Últimas Notícias

Notícias

De novo a dupla Fla x Flu

Há jogos que mesmo não sendo decisivos acabam sendo marcantes. Lógico que uma final, uma partida que valha vaga para uma fase aguda de uma…

Notícias

Adeus, professor Vadão

Hoje (25) à tarde faleceu Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estava internado tratando um câncer no fígado. A notícia vem logo após um domingo nostálgico…

Memória

2002 COM MUITA PAZ

Na tarde do dia 23 de Dezembro de 2001, o Furacão conquistava o seu primeiro título nacional! A partida final, em São Caetano do Sul,…