21 out 2001 - 19h11

Atletiba acaba sem gols

O Atletiba deste domingo terminou em empate sem gols. A torcida atleticana lotou seu espaço, mas assistiu novamente a uma arbitragem tendenciosa. O estrago só não foi maior porque Flávio defendeu um pênalti.

Ocupando metade de uma das curvas, a torcida atleticana sofreu com as condições do veterano estádio. Dentro de campo, o rubro-negro foi novamente prejudicado. O árbitro paulista Alfredo dos Santos Loebeling foi muito rigoroso ao expulsar o zagueiro Rogério Corrêa, aos 21 minutos do primeiro tempo e deixou de dar dois pênaltis para o Furacão.

A tarde não começou bem para a torcida atleticana em função da chuva que caiu sobre Curitiba. Como o Couto Pereira não oferece lugares cobertos, os torcedores passaram um desconforto ainda maior, já que inúmeras poças d’água se acumularam no antigo e enrugado cimento do estádio.

O Atlético criou a primeira boa chance do jogo em uma tabela de Alex Mineiro e Kléber que terminou na conclusão deste último para boa defesa de Marcelo Cruz. Em um contra-ataque, Rogério Corrêa não conseguiu cortar um lançamento para Edmilson e cometeu falta por trás no atacante, que invadiria a área de Flávio. Atuando de forma desmedida, Loebeling mostrou o cartão vermelho para o atleticano. Na cobrança da falta, Flávio praticou linda defesa.

Mesmo com um a menos, o Atlético manteve o mesmo sistema de jogo, sem sacrificar nenhuma peça ofensiva. Aos 30 minutos, Edmilson invadiu a área e trombou com Nem. Pênalti assinalado para o Coritiba. Enílton cobrou e Flávio voou para esquerda, fazendo mais uma grande defesa e impedindo o gol alviverde.

Treze minutos depois, foi a vez de Kléber invadir a área e ser puxado por Edinho Baiano. Desta vez, o árbitro nada marcou e deixou o jogo seguir. No segundo tempo, o jogo caiu tecnicamente. Alessandro e Cocito foram muito bem, cobrindo a ausência de Rogério Corrêa. O rendimento de Kléber, que vinha há mais de 20 dias parado, não foi o esperado. Mesmo assim, Geninho optou por sacar Souza aos 25 minutos, em sua primeira substituição.

Adriano entrou bem e deixou a certeza de que deveria ter sido utilizado com maior antecedência, certamente em lugar de Kléber, de modo a poder aproveitar sua velocidade nos lançamentos de Souza. O artilheiro acabou sendo substituído mais tarde, dando lugar a Ilan. O Coritiba esperou o Atlético em sua defesa, buscando garantir o empate. Mesmo assim, o time da casa chutou uma bola no travessão de Flávio. Enílton experimentou de fora da área, a bola desviou em Nem e subiu, tocando o travessão em sua parte superior.

A melhor chance rubro-negra saiu de uma cabeçada de Alex Mineiro, defendida por Marcelo Cruz em um lance de reflexo. A nota triste do Atletiba ficou por conta de dois torcedores coritibanos, que despencaram do segundo anel e chocaram-se no cimento das arquibancadas, requerendo uma rápida ação dos policiais e médicos.

Do lado da torcida, ficou a frustração dos atleticanos por não terem vencido o adversário, já que nesta oportunidade o árbitro deixou o Atlético apenas com um jogador a menos. No último confronto, o Atlético tivera dois expulsos.

%ficha=193%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…