3 nov 2001 - 1h29

Atlético está pronto

O Atlético está pronto para enfrentar o Goiás neste domingo na Arena da Baixada. Sem poder contar com os titulares Fabiano (suspenso) e Alex Mineiro (machucado), o técnico Geninho já definiu o time com Flávio; Alessandro, Gustavo, Nem, Rogério Corrêa e Ivan; Cocito, Kleberson e Souza; Kléber e Adauto.

Se a torcida imagina que a partida será fácil, o elenco atleticano tem certeza que a parada será dura. O Goiás disputa a classificação entre os oito classificados e possui um time entrosado. Com a volta do técnico Hélio dos Anjos, jogadores perigosos como Araújo e Danilo recuperaram a confiança. Sabendo das dificuldades que pode encontrar, Geninho aproveitou o coletivo da sexta-feira para fazer alguns testes.

Ele escalou o time titular durante um tempo inteiro jogando com Adriano e Souza nas meias e Kleberson como volante, sacando Cocito. Essa tática já fora adotada antes, na partida contra o América Mineiro. A forma pela qual Geninho armou o time mostra que o técnico está preocupado com a possibilidade de o Furacão não conseguir render o esperado e demorar a marcar gols. O treino, por sinal, não foi bom. Os titulares perderam por 1-0 e pareciam não estar concentrados.

O técnico Geninho chegou a interromper o coletivo para pedir mais calma a seus atletas. Segundo o treinador, o time estava muito apressado e cada jogador estava querendo resolver sozinho. Apesar disso, o Atlético terá algumas vantagens na partida deste domingo.

O Goiás jogará com praticamente toda a defesa reserva. O ótimo goleiro Harlei foi operado e está fora. Em seu lugar, entra Kiko. A dupla de zaga titular, formada por Índio e Alexandre Lopes, cumpre suspensão automática e dá lugar a Milton do Ó e Fábio. Na lateral-esquerda, o zagueiro Edmilson será improvisado no lugar de Ivan.

Um atrativo para a torcida é o fato de o Atlético poder igualar seu recorde de invencibilidade em Campeonatos Brasileiros. Se não perder, o Furacão completará 11 jogos consecutivos sem ter sido derrotado e ficará a um passo de quebrar essa importante marca.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…