10 nov 2001 - 14h56

Atlético perde em Caxias

Embaixo de muita chuva, o Atlético perdeu a invencibilidade de 12 jogos no Campeonato Brasileiro. O placar de 2 a 0 para o Juventude, em Caxias do Sul, tirou também a invencibilidade do técnico Geninho neste Brasileirão.

O primeiro tempo começou com o Furacão recebendo muitas faltas do Juventude. Antes dos 10 minutos de partida, os jogadores Kleberson e Cocito tiveram que ser atendidos pelo médico do clube fora do gramado após receberem faltas dos alviverdes de Caxias.

Mas a equipe rubro-negra não se deixou intimidar. Aos 9 minutos, Kleberson serviu Kléber, que partiu pra cima do zagueiro, driblou o goleiro e chutou forte. Sete minutos depois, o zagueiro Juliano, numa cobrança de falta, quase abriu o placar para o Juventude. O goleiro Flávio escorregou ao sair do gol e não chegou na bola, que foi para fora.

As faltas cometidas pela equipe do Juventude tiraram de campo o zagueiro Rogério Correa, aos 28 minutos. Em seu lugar, entrou Daniel. Mesmo comentando menos faltas que o Juventude, o árbitro deu aos jogadores Igor e Flávio cartão amarelo e apenas advertiu os alviverdes no primeiro tempo.

O primeiro gol saiu aos 37 minutos, com Juliano. Edinho cruzou pela direita, o zagueiro Nem escorregou e, de cabeça, o Juventude abriu o placar. Na sequência, Kleberson cobrou falta e a zaga se antecipou ao atacante Adauto, cedendo o escanteio. O prório Kleberson cobrou e a zaga novamente afastou. Aos 43, o goleiro Flávio salvou o Atlético do segundo gol, após cabeçeada de Ivair.

O segundo tempo começou com o Juventude pressionando e o Atlético escorregando em campo. A chuva ficou mais forte e prejudicou o toque de bola da equipe. Logo no primeiro minuto o goleiro Flávio novamente escorregou e, por pouco, Leonardo Manzi não aumentou o placar. Quatro minutos depois, Ranielli, de cabeça, mandou para fora.

O rubro-negro ameaçou uma reação cinco minutos depois. Após cobrança de falta feita por Kleberson, Igor, de cabeça, mandou para o gol. O goleiro Diogo defendeu e, na seqüência, Daniel não chegou a tempo.

Aos 20 minutos, o técnico Emerson Leão, fez duas substituições seguidas na equipe do Juventude. Fernando e Lau entraram nos lugares de Ranielli e Marcos Senna. Dois minutos depois, o técnico rubro-negro, Geninho, deixou o Furacão mais ofensivo. Geraldo fez sua estréia com a camisa atleticana ao entrar no lugar do lateral-direito Rogério Souza.

O Atlético voltou a dar sinal de que não estava morto em campo aos 27 minutos. Adauto limpou a jogada pela direita e cruzou para Fabiano, que escorregou e não acertou a bola. Três minutos depois, Geraldo impediu que o Atlético levasse o segundo gol. Dauri deixou pra trás o goleiro Flávio e, na cobertura, o estreante salvou a equipe.

Depois disso, Geninho efetuou a terceira mudança na equipe. Pires entrou no lugar de Fabiano, aos 31 minutos. Na seqüência, Leão trocou Leonardo Manzi por Michel, tentando segurar o resultado.

O segundo gol do Juventude saiu aos 37 minutos. Edinho cobrou falta direto para a pequena área. Nem desviou de cabeça para trás, a bola tocou em Cocito e sobrou para Dauri. O atacante ficou livre para chutar forte e ampliar o marcador.

Kleberson foi expulso por reclamação aos 39 minutos. O meia recebeu o amarelo e, descontrolado, insistiu nas reclamações. Um minuto depois, Dauri deixou pra trás o zagueiro Daniel e quase ampliou o placar. Ainda com forças, Fernando, pela direita, soltou uma bomba e Flávio, bem posicionado, salvou o rubro-negro com uma linda defesa.

%ficha=197%



Últimas Notícias

Notícias

Valeu, menino Rony!

Os olhos marejados não me deixavam apreciar o momento. A explosão em uma das maiores conquistas que já vivi, me faziam apenas ouvir um nome:…