5 dez 2001 - 23h41

Tchau, São Paulo…tchau!

Quem compareceu à Arena da Baixada torceu, vibrou e se emocionou como nunca num dos melhores jogos já realizados neste Campeonato Brasileiro.

Foi sofrido, no sufoco, mas o Atlético Paranaense garantiu a classificação às semifinais do maior torneio de futebol do mundo. No próximo domingo o Furacão encara o Fluminense, na Arena da Baixada, com a vantagem de poder empatar no tempo normal e na prorrogação para conseguir ser finalista.

O jogo começou com o Atlético dando as coordenadas. Logo aos dez segundos, Kléber perdeu um gol na frente de Rogério Ceni. Foi o que bastou para que o Caldeirão entrasse em ebulição. Apoiado por mais de 25 mil atleticanos – com um público total de 30 mil pessoas, novo recorde da Baixada – o Atlético soube explorar bem as laterais e fechou o meio-campo com Cocito, Kleberson e Adriano.

Apesar das boas chances criadas, a bola demorou para entrar. Só aos 28 minutos, Kléber, aproveitando o toque de Alex Mineiro, chutou da linha do pênalti e fez o primeiro do Furacão. O time continuou no ataque mas aos 32min, o time paulista teve boa chance de empatar. França fez boa jogada individual, só que Dil entrou na linha da bola e evitou um lance de maior perigo. O São Paulo ainda perdeu o atacante Kaká, que, machucado, foi substituido por Leonardo aos 40 minutos.

Já no segundo tempo, com o placar favorável, o Atlético deixou que o São Paulo criasse mais oportunidades. De tanto pressionar, o São Paulo chegou ao empate aos 22 minutos. Adriano fez boa jogada pela direita e tocou para Gustavo Nery, derrubado por Nem dentro da área. Pênalti que Adriano cobrou alto e empatou a partida.

A partida caiu muito de ritmo, com poucas chances dos dois lados. Mas novamente, o Atlético levou mais perigo. Aos 38, Gustavo recebeu de Adriano e chutou cruzado. Rogério Ceni rebatou nos pés de Alex Mineiro que ficou livre para marcar o segundo gol do Atlético e garantir a classificação para a semifinal.

O São Paulo ainda chegou a marcar, mas o árbitro Antônio Pereira da Silva anulou o gol impedido.

%ficha=202%



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…