9 dez 2001 - 15h40

Atlético bate o Flu e é finalista

O Atlético venceu o Fluminense neste domingo por 3 a 2, de virada, em jogo realizado na Arena da Baixada. O grande destaque do jogo foi o atacante Alex Mineiro, que marcou três gols e foi decisivo para a vitória. Alex tem aogra 13 gols no Brasileirão e é o sexto melhor artilheiro da competição.

Com a Baixada completamente lotada, a torcida acabou se constituindo em uma atração à parte. A Fanáticos preparou vários adereços feitos com jornal, que enfeitaram o estádio.

Sem parar de cantar um minuto sequer, os atleticanos apoiaram o time, que não começou com tanto ímpeto como no jogo contra o São Paulo. Mesmo assim, o time quase abriu o marcador logo aos 2 minutos.

A melhor chance do Fluminense ocorreu aos 8 minutos. O meia Roger, que reclamou durante toda a semana da violência atleticana, chutou de fora da área e acertou a trave direita de Flávio. O Atlético deu o troco aos 16 minutos. Depois de um cruzamento da direita, Alex Mineiro cabeceou e a bola tocou o travessão do gol defendido por Murilo.

Depois desse lance, o time atleticano ganhou confiança e passou a dominar amplamente a partida. Criando boas jogadas pelas duas laterais e contando com a inspiração de Adriano e Kleberson, o Atlético encurralou o Flu em seu campo defensivo.

Adriano voltou a fazer boa jogada aos 32 minutos. Ele invadiu a área driblando e tocou para o centro da área, mas a zaga cortou. Aos 36 minutos, aconteceu o lance mais bonito de toda a partida. Kléber recebeu a bola fora da área, driblou cinco zagueiros de maneira espetacular e, como que por milagre, surgiu livre em frente a Murilo.

Ao tentar deslocar o goleiro, Kléber pegou mal na bola e chutou para fora. A torcida ficou paralisada após o lance. Seguindo o famoso ditado do futebol, o Atlético acabou sofrendo o gol depois de perder chances importantes.

Aos 44 minutos, Kleberson aliviou na marcação na meia-cancha e Sidney conseguiu lançar Magno Alves na área. O atacante dominou e bateu no canto de Flávio. O gol não calou a torcida atleticana, que só recuperou o fôlego para continuar apoiando o time.

Os dois times voltaram com a mesma escalação para o segundo tempo. O Atlético voltou mais cedo e ficou esperando o Flu por cerca de cinco minutos. Mostrando muita disposição, o Furacão apertou a garganta do Fluminense. Logo aos 4 minutos, saiu o gol de empate. Depois de escanteio, Nem ajeitou a bola no peito, Gustavo chutou para o gol, Rogério Corrêa desviou para o lado e Alex Mineiro, dentro da pequena área, chutou para as redes.

O gol explodiu a Arena. O Atlético continuou pressionando e criou várias chances, mas não conseguiu a virada. Aos 20 minutos, Oswaldo de Oliveira sacou o volante Sidney e colocou mais um atacante: o rápido Roni. O Flu se abriu e o Atlético acabou virando aos 23, em jogada de contra-ataque. Adriano tocou para Alex Mineiro na ofensiva esquerda. Alex recebeu e cortou André Luís, que escorregou e perdeu o pique da jogada. O atacante invadiu a área e tocou por baixo de Murilo, que saiu desesperado tentanto defender sua meta.

Lutando pelo empate, o Flu mudou de novo, com a entrada de Andjel em lugar de Caio. A alteração funcionou e o Flu empatou aos 29 minutos. Magno Alves recebeu na entrada da área e chutou no canto direito de Flávio. A bola ainda tocou no pé da trave antes de entrar.

Geninho sacou Kléber, que não estava bem e colocou Ilan, para aplausos da torcida. O jogo ficou franco e os dois times criaram boas chances. Oswaldinho tentou fechar o time, colocando Gilmar no lugar de Fernando Diniz. Os dois times criaram boas chances e podiam ter feito mais gols.

Em uma delas, Ilan tocou para Alex, que ficou livre para marcar. No entanto, o goleiro Murilo saiu muito bem e foi nos pés do atacante, defendendo a bola.

Aos 44, Alex Mineiro não deu chances para o goleiro do Flu. Ele pegou a bola a ponta direita, carregou para o centro do campo, ajeitou a bola e chutou de fora da área, no cantinho esquerdo do arqueiro. A Baixada explodiu em alegria. Os torcedores continuaram comemorando mesmo depois do jogo. Nos últimos minutos, Geninho sacou o herói Alex e colocou o zagueiro Igor. Ainda houve tempo para o violento Roger ser expulso, depois de cometer falta por trás.

Depois do final do jogo, os jogadores do Atlético foram para o vestiário, mas voltaram para agradecer ao apoio da torcida.

%ficha=203%



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…