11 dez 2001 - 7h24

É Bola de Ouro

Ele tem motivos para rir à toa. O meio-campo Kleberson, do Atlético Paranaense, pode levar o troféu de melhor jogador do Campeonato Brasileiro 2001.

O prêmio, disputado desde o início da década de setenta, é considerado o mais importante dentro do nosso futebol. Patrocinado pela revista Placar, a Bola de Ouro premia o jogador com a melhor média de atuações dentro da competição.

Nascido em Uraí (PR), Kleberson está no Atlético há mais de três anos. Nesse tempo, foi considerado por muitos uma eterna promessa e às vezes comparado com o atacante Jorginho, que atuou no rubro-negro na metade da década de noventa. (Jorginho era chamado pela crônica paranaense de Jorginho ‘pé-murcho’, tamanha era sua capacidade de perder gols).

Kleberson também foi autor de uma façanha que nem mesmo o ídolo dele (Pelé) conseguiu: fez um gol antes do meio-campo. A partida era válida pela Copa São Paulo e o gol foi destaque até no Jornal Nacional do dia.

O meio-campo é o jogador que mais atuou pelo Atlético neste Campeonato Brasileiro. Fez 27 partidas e marcou 3 gols. Kleberson está com a incrível média de 6,72 de acordo com a revista Placar e só pode ser alcançado ou por Alex Mineiro, do próprio Furacão (com 6,55 de média) ou por Adãozinho, do São Caetano (que tem 6,53).

Mais mais da Placar

Além de Kleberson, que deve receber os prêmios Bola de Ouro e Bola de Prata da Placar, o Atlético tem outros jogadores que irão receber mais prêmios da revista.

Kléber, já é o artilheiro do Brasil de 2001 e vai ganhar a Chuteira de Ouro. Alessandro luta com Arce na lateral-direita. Gustavo briga com Dininho e Daniel, ambos do São Caetano, por uma vaga na defesa. Fabiano pode faturar o prêmio pela lateral esquerda. Cocito luta no meio campo e Alex Mineiro pode ser o melhor jogador no ataque.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…