18 jan 2002 - 18h48

Atlético muda para o 4-4-2

Diferente das 21 partidas em que comandou o Atlético no Campeonato Brasileiro, o técnico Geninho decidiu mudar o esquema de jogo. Para a partida de domingo contra o Cruzeiro, na Arena da Baixada, às 16 horas, a equipe rubro-negra entrará em campo no sistema 4-4-2.

A modificação não chega a ser uma opção, mas quase que uma “obrigação”. Geninho não poderá contar com nove jogadores que estavam na final do Brasileirão contra o São Caetano. Fora o goleiro Flávio e o lateral-esquerdo Fabiano, nenhum atleta titular estará à disposição.

Os zagueiros Gustavo e Rogério Corrêa e o volante Cocito estão no Departamento Médico em tratamento. Alessandro, Adriano, Kléberson e Alex Mineiro estão realizando a preparação física de pré-temporada para somente depois estarem em condição de jogar.

Com tantos desfalques, Geninho optou em utilizar vários jogadores considerados reservas e três juniores que participaram da Copa São Paulo no início do ano.

O primeiro teste do grupo, que atuará junto pela primeira, foi um treino coletivo. Durante cerca de cinqüenta minutos, Geninho parou várias vezes a movimentação para pedir que os jogadores repetissem jogadas, principalmente de bola parada.

“O treino foi muito bom. O time é bastante rápido, apesar dos dois volantes, coisa que eu não costumo utilizar”, explicou Geninho.

Com o time já escalado, o treinador atleticano agora precisa se preocupar em formar o banco de reservas. Basicamente atletas da categoria inferior devem ficar à disposição para qualquer substituição.

O Atlético vai entrar em campo com Flávio, Rogério Souza, Igor, Daniel, Fabiano, Leonardo, Donizete Amorin, Rodrigo, Geraldo, Ilan e Dagoberto.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…