4 fev 2002 - 20h05

¡Dale, Atleticon!

Depois de vencer o Mamoré no último sábado, o Atlético deixou de lado a Copa Sul-Minas. O motivo não poderia ser mais importante. Nesta terça-feira o rubro-negro estréia na Copa Libertadores da América, competição mais importante do continente. A primeira partida está marcada para o Estádio Joaquim Américo, às 21 horas, diante da equipe do Bolívar, atual vice-campeão nacional.

Mesmo rodeados por especulações, os jogadores atleticanos não estão ansiosos para estrear. A competição não é uma novidade para o Atlético. Esta é a segunda edição que o clube participa. Do atual elenco, oito jogadores estavam na edição de 2000 (Flávio, Fabiano, Luisinho Netto, Cocito, Gustavo, Adriano, Kléberson e Kléber) quando o rubro-negro fez a melhor campanha da primeira fase com cinco vitórias e um empate. Somente nas oitavas de finais, na disputa de pênaltis, contra outra equipe brasileira, o Atlético Mineiro, os paranaenses foram desclassificados.

Para o treinador Geninho, o fato de grande parte do grupo inscrito na competição, cada equipe pode inscrever 25 jogadores, já ter disputado uma Libertadores ajuda no decorrer dos jogos.

“A experiência que estes jogadores adquiriram ajuda muito. Desta maneira nada será surpresa para eles, além de poderem auxiliar os novatos”, afirmou Geninho.

O zagueiro Gustavo era um dos atletas presentes no grupo que “debutou” na Libertadores. O jogador sabe bem como é disputar um campeonato internacional que envolve diversas equipes de vários paises, principalmente depois da conquista do título do Campeonato Brasileiro. O zagueiro resume o pensamento de toda a delegação atleticana para a disputa do torneio.

“Se a equipe do Atlético estiver com a mesma determinação do Campeonato Brasileiro, nós poderemos fazer uma boa campanha e até mesmo chegar ao título”, disse Gustavo.

Alex Mineiro jogou a Libertadores 97 e carrega no currículo o título de campeão. Ele é o único atleta que sabe qual o gosto de ser campeão em uma competição internacional. Porém, a conquista não foi com a camisa do Atlético, fato que faz com que Alex entre com mais confiança em campo.

“Eu fui campeão com o Cruzeiro em 1997. É muito importante tanto para o clube como para o jogador a conquista de um título desta dimensão. Tenho certeza que vamos fazer de tudo para conseguir esse título para o Atlético”, disse o atacante atleticano.

Junto com Alex, completando o esquadrão atleticano, estarão em campo Flávio, Rogério Corrêa, Igor, Wellington Paulo, Alessandro, Cocito, Fabrício, Adriano, Fabiano e Kléber.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…