24 fev 2002 - 16h47

FURACÃO PASSA A VASSOURA

O Atlético venceu o Coxa por 2 x 0 em jogo disputado neste domingo na Arena da Baixada. Com isso, ficou reestabelecida a normalidade no futebol paranaense. Por obra e força das péssimas arbitragens, o Furacão foi impedido de vencer um Atletiba nas últimas temporadas.

Hoje, bastou a arbitragem isenta do paulista Paulo César de Oliveira para que dentro de campo o rubro-negro mostrasse sua ampla superioridade sobre o alviverde. Mesmo com quatro desfalques, o Atlético venceu bem e poderia ter goleado não fossem as inúmeras chances desperdiçadas, para a sorte do Coritiba.

O primeiro tempo foi de baixa qualidade técnica. Com alguns lances de violência, o árbitro distribuiu vários cartões amarelos para tentar coibir a violência. O Coritiba arriscou em chutes de longa distância do lateral-esquerdo Badé, uma vez que não conseguia chegar perto da área rubro-negra. Mesmo com Alex Mineiro sem condições físicas ideais, o Atlético levou mais perigo.

Aos 40 minutos da etapa inicial, Alex fez boa jogada na entrada da área, a zaga coxa falhou feio e Adriano ficou totalmente livre para marcar, mas chutou muito mal, demonstrando sua ansiedade para estufar as redes.

Kléber se machucou no finalzinho do primeiro tempo e Ilan entrou em seu lugar já no início da etapa final. O time melhorou e abriu o marcador logo aos 3 minutos do segundo tempo. Em falta pela direita, Luisinho Netto cobrou no cantinho de Wellerson e marcou seu décimo gol contra a coxarada.

Já no final do jogo, o árbitro expulsou Wellington Paulo e Picoli. Depois, o Atlético fechou o caixão com um golaço de Flávio Luís. Ele pegou a bola no meio-campo, tocou no meio das pernas do zagueiro e bateu no canto.

Fotos: Valterci Santos (Gazeta do Povo)



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…