18 mar 2002 - 20h57

OU TUDO, OU NADA

Faltando duas rodadas para encerrar a primeira fase da Copa Libertadores da América, o Atlético entra em campo nesta terça-feira para enfrentar o Olmedo, às 19 horas, na Arena apostando suas últimas fichas em uma possível classificação. A missão rubro-negra não é impossível. Porém requer que a equipe vença os dois próximos compromissos e torça por uma combinação de resultado dos adversários.

Mesmo sabendo que a vitória no jogo frente à equipe equatoriana é apenas um passo do caminho para fase seguinte da competição, a comissão técnica e os jogadores do Atlético estão concentrados apenas em conseguir os três pontos. A delegação atleticana não quer pensar no outro jogo da rodada antes de realizar a lição de casa. “Primeiro vencer é fundamental. Nós precisamos fazer a nossa parte para somente depois torcer por outros resultados”, afirmou Geninho.

O time que vai entrar em campo vai ser quase o mesmo que goleou o Pelotas no último sábado pela Copa Sul-Minas. O volante Cocito volta a sua posição no time titular. Sem Adriano que foi expulso na Bolívia, o treinador rubro-negro optou em avançar Flávio Luis para jogar ao lado de Kleberson.

O atacante Ilan é outro atleta que não estará à disposição de Geninho. Da mesma forma que o companheiro Adriano, Ilan ficará de fora cumprindo suspensão automática. A primeira opção seria Kléber. Mas como as dores no joelho direito continuam incomodando o artilheiro do Atlético na temporada, Geninho confirmou a Adauto (foto) no ataque. “O Kléber continua sentindo dores no joelho quando chuta a bola. Não podemos correr riscos neste jogo. Adauto será o companheiro de Dagoberto”, disse o técnico atleticano.

Se o Atlético precisa de gols para garantir a vitória e até mesma um bom saldo de gols para um possível desempate no futuro, a dupla Dagoberto e Adauto pode ser a solução. O garoto Dagoberto há três partidas assumiu o posto de titular e marcou nada menos que cinco gols. Adauto entrou na última partida do time desde de o início e não decepcionou. Ele foi o responsável por abrir o caminho da vitória sobre o Pelotas, além de dar um passe perfeito para o companheiro de ataque que resultou no segundo gol da equipe. “Sabemos que o adversário tem uma marcação forte. Eu e o Dagoberto teremos que nos movimentar bastante. Tomará que todo o time possa fazer uma boa partida e depois dos noventa minutos possamos sair de campo com a vitória”, disse Adauto.

Fonte: Assessoria do Clube Atlético Paranaense
Foto da capa: Gazeta do Povo



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…