27 mar 2002 - 22h04

PERDIDO DE UM, PERDIDO DE CINCO

O América de Cali goleou o Atlético por 5 x 0 no Pascual Guerrero, na Colômbia, e eliminou o campeão brasileiro da Libertadores deste ano. O rubro-negro precisava de uma vitória para se classificar à próxima fase e foi para o tudo ou nada na segunda etapa, enfraquecendo o sistema defensivo e sofrendo a goleada.

O Furacão foi bem no primeiro tempo, mas pecou nas finalizações, perdendo chances com Ilan, Dagoberto e Adriano. O América foi mais objetivo e abriu o marcador aos 21 minutos, com um gol de Ferreira.

O segundo tempo foi inteiramente do América. Aos 15 minutos, o técnico Geninho sacou o volante Leonardo e colocou o atacante Kléber, passando a atuar em um 3-4-3. Cinco minutos depois, o meia Guigo Mafla, craque do jogo, aproveitou um rebote de Flávio e ampliou. Saindo para o tudo ou nada, Geninho trocou Fabiano por Alessandro. Aos 26, Moreno marcou o terceiro. Fabrício entrou no lugar de Dagoberto, mas nem assim o Atlético melhorou.

Aos 35 minutos, o zagueiro Nem cometeu pênalti. Mafla cobrou bem e marcou o quarto. Aos 45, Flávio Luís cometeu pênalti e foi expulso. Como Mafla já não mais estava em campo, Vargas foi para a cobrança e fez o quinto. Com o resultado, o América se classificou em primeiro lugar do Grupo 4. O Olmedo, do Equador, foi o segundo colocado.

Após o jogo, o discurso foi unânime. Jogadores e integrantes da comissão técnica afirmaram que a goleada ocorreu em função do fato de o Atlético ter partido para cima depois de levar o primeiro gol. “Perdido de um, perdido de cinco”, disse o diretor Alberto Maculan. “A realidade é que o Atlético jogou mal. Não adianta tapar o sol com a peneira. Estamos todos tristes, mas vamos nos preparar pro jogo de quarta-feira”, disse ele, referindo-se ao jogo contra o Tubarão.

O zagueiro Nem deu a mesma explicação. “Na hora que eles fizeram o primeiro gol, nós começamos a querer sair para buscar a vitória e acabamos levando a goleada”, afirmou o capitão.

Segundo o técnico Geninho, o segundo gol do América foi a ducha de água fria sobre o time atleticano. “Nós tentamos o tudo ou nada. Ou você arrisca ou não arrisca. Não adiantava nada nós sairmos daqui perdendo de 1 x 0. Estaríamos desclassificados do mesmo jeito”, disse ele.

América de Cali: Barbat; Maziri, Cano, Luis Asprilla e Navarro; Vargas, Mafla, Ferreira (Romerito) e Banguero; Vásquez (Castillo) e Moreno. Técnico: Jaime de la Pava.

Atlético: Flávio; Gustavo, Nem e Rogério Corrêa; Luisinho Netto, Flávio Luís, Leonardo (Kléber), Adriano e Fabiano (Alessandro); Dagoberto (Fabrício) e Ilan. Técnico: Geninho.

Local: estádio Pascual Guerrero, em Cali-COL
Árbitro: Daniel Gimenez-ARG
Cartões amarelos: Mafla (América); Leonardo, Alessandro (Atlético-PR)
Cartões vermelho: Flávio Luís (Atlético-PR)
Gols: Ferreira, aos 21 min do primeiro tempo, Mafla, aos 20 min, Moreno, aos 26 min, Mafla, aos 35 min, e Vargas, aos 45 min do segundo tempo.

Foto da capa: Gazeta do Povo.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…