25 abr 2002 - 16h42

O TERROR VAI (RE) COMEÇAR!

O técnico Geninho define nesta sexta-feira a equipe do Atlético que começa a partida do próximo sábado, contra o Grêmio, pelas semifinais da Copa Sul-Minas.

Os jogadores rubro-negros estão confiantes em mais uma vitória sobre os gaúchos, principalmente após a goleada do último final de semana e pelo fato de a equipe jogar em casa.

Apesar da vantagem, a maioria dos jogadores optou pela conversa de que nada está ganho. “Não podemos dizer que o Atlético já está final. Faltam 90 minutos para a vaga ser decidida”, disse o zagueiro Wellington Paulo.

“Ainda falta o jogo de volta. Nós precisamos estar concentrados para repetir uma boa apresentação e confirmar a classificação para final”, afirmou o atacante Ilan.

“Nós temos a consciência da boa vantagem para a partida de volta. Mas, existem inúmeros casos que o adversário entrou em campo precisando de um número grande de gols e conseguiu alcançar o objetivo. O futebol é emocionante por causa disso”, explicou Geninho.

A possibilidade de estar próximo de mais uma final em quatro meses motiva os jogadores. Sem perder a nove jogos na competição regional, o elenco rubro-negro espera conquistar mais uma vitória contra os gaúchos e esperar o confronto entre os mineiros para disputar mais um título inédito para o clube.

“A possibilidade de disputar o título é uma motivação muito grande. A margem de gols é um motivo a mais para o time entrar em campo concentrado em conquistar a vaga na importante final”, concluiu Alex Mineiro.

Ao contrário do que aconteceu na semana passada, quando quase não tinha jogadores, o técnico Geninho tem sobra de opções para definir a equipe. Já estão confirmados os retornos de Rogério Corrêa, na zaga, e Cocito, como volante.

Fonte: Agência Cone Sul



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…