2 maio 2002 - 22h33

QUEM JOGARÁ AO LADO DELE?

Ele chegou ao Atlético como parte do pagamento do volante Marcus Vinícius, que foi para o Cruzeiro. Não era sequer a primeira opção do rubro-negro. Só foi incluído no negócio porque Paulo Isidoro estava machucado.

Alex honrou a fama dos mineiros e chegou de mansinho ao Furacão. No começo, chegou a ser chamado de Alex Abraço. Era uma gozação ao fato de que sua única função no time era a de abraçar o artilheiro Kléber depois de mais um de seus gols.

No prazo de um ano, a situação mudou completamente. Hoje, Alex é titular absoluto e ídolo da torcida. Sua atuação avassaladora nas finais do Brasileiro foi suficiente para escrever seu nome de modo definitivo na história do Clube Atlético Paranaense.

Desfrutando a boa fase depois de atravessar um período curando-se de uma contusão, Alex Mineiro aguarda a definição do técnico Geninho para saber quem será seu companheiro de ataque no primeiro jogo da final da Copa Sul-Minas. Dagoberto, a primeira opção, viajará nesta sexta para se apresentar à Seleção Brasileira Sub-21. Adauto, que atravessava um bom momento, foi operado às pressas durante a semana.

Assim, restam duas opções: Kléber e Ilan. O primeiro é um dos maiores artilheiros da história do Atlético. Já marcou mais de 100 gols para o rubro-negro e foi o maior goleador do futebol brasileiro em 2001. Apesar disso, ainda não jogou bem neste ano e vive uma relação de amor e ódio com a torcida.

Ilan, jovem talentoso, ainda não emplacou graças à sua irregularidade. Desde que chegou ao clube, na metade de 2001, suas melhores partidas ocorreram fora de casa. A exceção foi justamente a final do Brasileiro, quando marcou o primeiro gol da vitória por 4 x 2 sobre o São Caetano.

“Quem decide o time é o Geninho. Eu estou treinando e esperando a definição. Caso eu seja o escolhido tentarei ajudar o time a conquistar uma boa vitória em casa para disputar o jogo fora com tranqüilidade”, declarou Ilan. Kléber também se defende: “O período afastado foi bom para que eu pudesse recuperar a forma física. Agora é pensar em jogar e ajudar o Atlético a conquistar outro título inédito”.

A decisão será de Geninho, mas a torcida atleticana está tranqüila. Ela sabe que, qualquer que seja o escolhido, fará dupla com Alex Mineiro, o carrasco das finais.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…