5 maio 2002 - 20h19

Opinião: “o segundo antes do primeiro”

O que acabou com o Atlético hoje foi a ansiedade. A ‘fome’ de querer decidir a partida contra o Cruzeiro foi maior que a vontade de comer.

Já nos primeiros minutos, quando Alex Mineiro, Kleberson e Kléber perderam boas chances de gols, o time não soube se controlar. Faltou calma e paciência.

Parecia que era a primeira partida na Arena da Baixada e a obrigação de ganhar tornou-se o maior inimigo dos jogadores. Atacando em ritmo acelerado e abrindo espaço para o contra ataque mineiro, o Atlético acabou perdendo o jogo para si mesmo. A falta de cobertura nas laterais e a escassa aproximação da zaga com o meio campo, facilitaram as coisas para Edílson e Fábio Júnior.

A tarefa foi dada. Falta, nesta semana, Geninho e seus comandados fazerem a lição de casa.

Sérgio Tavares Filho
Colunista e integrante da Equipe Furacao.com
sergio@furacao.com



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…

Fala, Atleticano

Pandemia x Pandético

Infelizmente em 2020 tivemos que conviver com esta pandemia, isolando jogadores e torcida, mas como reflexão sabemos que a cada dia que passa esta situação…

Fala, Atleticano

Planejamento

Alguns equívocos sucederam a saída de Thiago Nunes da equipe principal, razão pela qual da queda brutal no desempenho em campo, este recuperado parcialmente para…