27 maio 2002 - 22h22

À SOMBRA DE UM GÊNIO

“Nosso time precisa de um pouco mais de molho. Nosso ataque está muito burocrático, temos que criar mais jogadas e finalizar bem. A torcida vaiou por isso. Nosso torcedor quer ver a equipe guerreira e isso não aconteceu”. Esse foi o discurso do atual treinador atleticano, Carlos ‘Riva’ de Carli, após a partida contra o Iraty, pela semifinal do Supercampeonato Paranaense.

Mesmo vivendo à sombra de Geninho, Riva já tem um carinho especial da torcida. A prova foi no sábado, quando integrantes da Torcida Os Fanáticos puxaram um coro com o nome do ex-treinador. Depois, os gritos foram de apoio ao atual técnico.

Riva assumiu o comando do rubro-negro pela segunda vez. A primeira foi em substituição a Artur Neto, em 2000. E ele não fez feio: dirigiu a equipe que venceu o Corinthians, em pleno Pacaembu, por 3 x 2. A partida representou uma vitória sobre um antigo mestre: Oswaldo Alvarez, o Vadão.

No Atlético há muitos anos, Riva já foi preparador físico de diversos treinadores importantes. Ele acredita que adquiriu muita experiência em todo esse tempo e que está preparado para seguir carreira. Para isso, conta com a simpatia dos atletas e o respeito da diretoria.

A final do Supercampeonato Paranaense será a primeira que ele disputará como treinador. Caio Júnior, o técnico paranista, também é um estreante em finais. Portanto, Riva não estará em desvantagem. A torcida deposita suas esperanças no novo comandante atleticano. Espera que, além de revelar muitos jovens craques, o Atlético esteja lançando agora um novo talento na profissão de treinador.



Últimas Notícias

Opinião

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão! E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos…