15 jul 2002 - 23h16

Atlético inicia venda de carnês para o Brasileiro

O Clube Atlético Paranaense inicia nesta quarta-feira (17) a venda de carnês para o Campeonato Brasileiro. A novidade para este ano é o apoio comercial da Visa que permitirá pela primeira vez a compra do carnê com cartão de crédito. “É mais uma facilidade que estamos proporcionando ao nosso torcedor”, afirmou o diretor de Marketing do Atlético, Mauro Holzmann.

O carnê custará R$ 120,00 (ingressos para adultos) e R$ 80,00 (ingressos para mulheres, estudantes e menores) para pagamento à vista, o que dará direito a retirar na hora da compra os 13 ingressos dos jogos do Atlético que terão mando na Arena da Baixada.

Os que optarem pelo parcelamento poderão adquirir o carnê pagando a primeira parcela no valor de R$ 50,00 e mais duas parcelas de R$ 40,00. Ao pagar a primeira parcela, os torcedores receberão os ingressos dos jogos que serão realizados em agosto. Os restantes dos ingressos serão entregues a medida que o pagamento da parcela for efetuado.

O carnê para mulheres, estudantes e menores também poderá ser pago em três parcelas, sendo a primeira no valor de R$ 31,00 e as demais no valor de R$ 30,00. A retirada dos ingressos será igual ao do carnê de adultos.

Holzmann afirmou que o Atlético mantém a política de venda de carnês há três anos porque vê nesta medida inúmeras vantagens, em especial para o torcedor. “Os compradores de carnê têm desconto e são privilegiados em etapas classificatórias, como ocorreu no Campeonato Brasileiro do ano passado”, explicou.

Para o Campeonato Brasileiro deste ano, o Atlético mudou o lay-out do ingresso. Na frente, há uma foto da Arena com o símbolo do clube e embaixo da foto as especificações como tipo de ingresso, competição, jogo, data e valor.

Os carnês serão vendidos na sede administrativa do clube, Rua Petit Carneiro, 57, das 10 horas às 18 horas.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Atlético Paranaense



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…