16 jul 2002 - 21h58

Clubes aceitam redução de cota de TV

O consenso entre Clube dos 13 e a Globo Esportes com relação à transmissão do Campeonato Brasileiro ainda não foi atingido. Em reunião nesta segunda-feira em São Paulo, representantes dos participantes da competição e da emissora detentora dos direitos de televisão não conseguiram chegar a um acordo final. Porém, apesar dos detalhes pendentes, os clubes não escaparam de aceitar a redução no valor do contrato.



Está acertado que a Globo Esportes destinará R$ 130 milhões aos 19 membros do Clube dos 13 e mais um pequeno valor para os outros sete times que disputarão o Campeonato Brasileiro. O valor é R$ 18 milhões inferior às conversas iniciais do primeiro semestre.



“Esta redução é globalizada. O futebol europeu também vem enfrentando este processo. Nossos clubes têm que aceitar este fenômeno e se adaptarem à realidade”, afirmou Fábio Koff, presidente do Clube dos 13, após a reunião desta segunda-feira.



A decisão não agradou à maioria dos dirigentes presentes na reunião. Muitos deles consideraram a redução proposta pela Globo Esportes exageradamente grande. “Nós já cedemos muito. A redução proposta pela televisão é muito significativa”, afirmou David Fischel, presidente do Fluminense.



Uma nova reunião entre os representantes da Globo Esporte e do Clube dos 13 está agendada para a próxima sexta-feira, na sede do Fluminense, no Rio de Janeiro. A direção da emissora ficou de responder algumas solicitações dos clubes.



Os dirigentes não aceitam a proposta da Globo de fixar o valor de R$ 130 milhões até 2005, quando o contrato entre as duas partes expira. O Clube dos 13 pretende renegociar os valores no próximo ano.



Outra pendência da reunião desta segunda-feira é com relação a um adiantamento de R$ 20 milhões do campeonato de 2003 requerido pelos clubes. A direção da emissora ficou de estudar a hipótese e responder no encontro do Rio de Janeiro.



Internamente, o Clube dos 13 também discute uma espécie de ranking das equipes, com base em exposição em mídia e audiência das partidas na televisão. Esta análise deve dividir os integrantes do Campeonato Brasileiro em quatro grupos de importância, com finalidade da distribuição da cota da Globo.



“Clubes como Flamengo e Corinthians não podem aceitar o nivelamento. Numa novela, o protagonista ganha mais que um coadjuvante. No Brasileirão também será assim”, afirmou Gilberto Cardoso, presidente interino do Flamengo.



Fonte: Pele.net



Últimas Notícias

Copa do Brasil

Vamos, Ó Meu Furacão…

O Athletico vive situação delicada no Brasileirão, na zona de rebaixamento. A equipe buscava reagir – eram oito jogos sem triunfos (três empates e cinco…

Copa do Brasil

Em defesa do título

Pouco mais de um ano depois de levantar a taça da Copa do Brasil, o Athletico retorna à competição no confronto pelas oitavas de final,…