27 ago 2002 - 18h54

VAMOS LOTAR O CALDEIRÃO!

O Atlético entra em campo para enfrentar o Palmeiras, na Arena da Baixada, nesta quarta-feira, às 20 hs 30 min, com atenção redobrada. O rubro-negro paranaense não quer deixar que a goleada sofrida pelos paulistas frente ao Atlético Mineiro na rodada passada do Campeonato Brasileiro torne-se fator de “vingança”.

O técnico Valdir Espinosa fez questão de salientar junto ao elenco a importância do confronto. Além do jogo ser em casa, o treinador atleticano não quer que seu time seja surpreendido por uma equipe que deseja buscar os pontos desperdiçados.

“A goleada que o Palmeiras sofreu não foi uma coisa comum. O time paulista vai vir para o jogo com uma maior disposição em virtude das cobranças e pressões que estão acontecendo pela derrota sofrida em casa”, explicou Espinosa.

Mantendo a mesmo esquema tático e mudando apenas em três posições, o treinador assumiu o lema de que “time que está ganhando não se mexe”. As mudanças são apenas de ordem médica ou de atletas que voltam a ficar à disposição.

O goleiro Flávio volta vestir a camisa 1 totalmente recuperado da lesão lombar. Cocito fará sua estréia na edição 2002 do Campeonato Brasileiro após renovar por mais um ano o contrato. O meia Kleberson desfalcou o rubro-negro contra o Vitória, pois estava na Seleção Brasileira.

“As mudanças que nós fizemos são normais. Apenas os jogadores que resolveram suas situações e são titulares reassumem sues lugares na equipe. Em time que está ganhando não se mexe ou se mexe o mínimo possível”, disse o treinador.

O time do Atlético que enfrenta o Palmeiras será formado por Flávio, Alessandro, Igor, Rogério Corrêa, Fabiano, Cocito, Douglas Silva, Kleberson, Adriano, Kleber e Dagoberto (Jadilson).

Fonte: Assessoria de Imprensa do Atlético



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…