31 ago 2002 - 17h14

PRESENTE DE GREGO PARA O TIMÃO

A partida contra o Corinthians começou bastante equilibrada, mas antes mesmo de começar o técnico Parreira já previa o que poderia acontecer: “Será um jogo difícil e qualquer uma das equipes pode sair vencedora.”

Com bastante confiança, o Furacão partiu para cima do adversário, perdendo uma boa chance com Kléber aos 14 minutos. Mas aos 24 minutos, Kleberson cruzou da direita e Kléber cabeceou forte para as redes alvi-negras, abrindo o placar no Pacaembu.

Mesmo com vantagem no placar, o rubro-negro não recuou e continuou pressionando. Até que aos 30 minutos, Fabiano recebeu no meio de campo, ganhou na raça do defensor, mas ficou cercado por 3 jogadores do Corinthians nas proximidades da grande área. O lateral pensou rápido e invadiu a área do timão, deixando toda a zaga para trás, e chutou no contra-pé do goleiro Doni. Um gol fantástico!

O gol abalou os paulistas, que só tiveram uma chance de gol até o final do primeiro tempo. Num chute de Gil, Alessandro salvou uma bola que tinha destino certo no gol atleticano.


Já para a segunda etapa, o Corinthians voltou com maior determinação e empurrou o Furacão para seu campo de defesa. Durante praticamente todo o segundo tempo, só o timão atacou com objetividade, pois os atleticanos erravam muitos passes quando chegavam ao ataque.

Entretanto, a devastação total do Furacão aconteceu aos 37 minutos, Kleberson recebeu cruzamento de Adriano, tentou tocar de letra, mas errou. Na sobra ainda deu tempo para mandar um “canhão”, quase sem ângulo, para sacramentar a vitória atleticana.

Com os 3 pontos, o Atlético assumiu, provisoriamente, a liderança do Brasileirão com 13 pontos, mas com vantagem no saldo de gols.

Corinthians 0 x 3 Atlético
Local:
Pacaembu, São Paulo
Juiz: Wilson de Souza Mendonça (Fifa-PE)
Cartões amarelos: Vampeta, Scheidt e Marcinho (Corinthians); Douglas
Silva e Alex Mineiro (Atlético)
Gols: Kléber, aos 24min, Fabiano, aos 30min, do primeiro tempo;
Kleberson, aos 37 min do segundo tempo
Corinthians:
Doni; Rogério, Ânderson, Scheidt e Kléber; Fabrício,
Vampeta (Ângelo) e Renato (Moreno); Deivid, Leandro (Marcinho) e Gil. Técnico:
Carlos Alberto Parreira
Atlético: Flávio, Alessandro, Rogério Corrêa , Igor e Fabiano;
Douglas Silva, Cocito, Adriano e Kleberson; Kléber e Alex Mineiro (Dagoberto).
Técnico: Valdir Espinosa

Fotos: AE



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…