5 set 2002 - 0h10

Kléber para Deus: “Por quê”?

O artilheiro Kléber passou a noite em branco. Ele fez de tudo: cabeceou, deu importantes passes, chutou duas bolas na trave e chegou até a conversar com Deus.

Num dos chutes que pegou na trave de Carlos Germano, Kléber olhou para cima, abriu os braços e ficou perguntando para cima: “Por quê?”

Deixe, Kléber. Fortes emoções ainda estão por vir e a torcida atleticana confia em você.



Últimas Notícias

Opinião

Céu e inferno

Qual a semelhança entre Casemiro Mior, Flávio Lopes, Heriberto da Cunha, Ricardo Drubscky, Leandro Ávila e Fabiano Soares? E entre Geninho, Antonio Lopes, Paulo Cesar…