9 set 2002 - 20h37

UM FURACÃO DE PROBLEMAS NO RIO

O técnico Valdir Espinosa deve definir após o treino do Atlético-PR marcado para a tarde desta terça-feira, no CT do Zico, no Rio de Janeiro, a formação do time para enfrentar o Flamengo na quarta. São certos dois desfalques de jogadores suspensos e podem acontecer ainda outros dois por causa de contusões.

Estão fora da partida o volante Douglas Silva, expulso contra o Santos, e o lateral-direito Alessandro, que tomou o terceiro cartão amarelo na mesma partida. Ambos já retornaram para Curitiba. Os favoritos para entrar na equipe são Rogério Souza, na lateral, e Allan Bahia, no setor de marcação do meio-campo.

O goleiro Flávio voltou a sentir uma contusão na região lombar e foi substituído por Adriano Basso ainda durante a partida na Vila Belmiro. Ele será reavaliado pelo departamento médico nesta terça- feira, mas dificilmente terá condições de jogo.

O zagueiro Rogério Corrêa levou uma forte pancada no joelho e também é dúvida. Caso não possa atuar, Sílvio Criciúma deve ser o substituto.

Nesta segunda-feira o meia Kleberson não participou do treinamento por causa de uma indisposição estomacal. Mas ele deve enfrentar o Flamengo sem maiores problemas.

Adriano Basso festeja

O goleiro Adriano Basso entrou em campo aos 11 minutos do segundo tempo no lugar de Flávio, que saiu machucado, e foi fundamental para o empate do Atlético-PR por 2 a 2 com o Santos, neste domingo. Aos 43 minutos, ele defendeu o pênalti cobrado por Diego e garantiu o resultado.
‘Graças a Deus consegui defender aquela cobrança. Pude ajudar o Atlético a conquistar esse empate que teve sabor de vitória. Afinal, jogamos com um homem a menos’, disse o goleiro do Furacão.

Segundo Basso, a virtude do Atlético-PR foi não ter recuado. ‘Jogamos a maior parte do tempo com um homem a menos e mesmo assim não nos intimidamos e fomos para cima’, comentou.

Fontes: Redação Terra e Gazeta Esportiva



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…