16 set 2002 - 19h17

AGORA SIM… PAZ E AMOR!

As palavras do técnico Valdir Espinosa no vestiário atleticano após o empate contra o Paraná Clube tiveram confirmação nesta segunda-feira, data da reapresentação do elenco. O treinador havia condenado publicamente a atitude do volante Douglas Silva que agrediu o jogador adversário Fabinho e que uma punição seria estipulada ao atleta.

Dito e feito. A comissão técnica do Atlético puniu o jogador após uma conversa. Porém, o treinador rubro-negro não quis divulgar qual foi a pena dada à Douglas Silva. Espinosa deixou claro que o assunto é de ordem interna do clube e é desta maneira que a punição será efetivada.

“A decisão é interna. A atitude do jogador é condenável. Um atleta não pode agredir um companheiro de profissão. A punição estipulada para o Douglas será de conhecimento interno”, afirmou Espinosa.

Para o autor da agressão, a punição é justa. Douglas Silva está consciente da atitude tomada na partida contra o tricolor paranaense e assume inteiramente a responsabilidade pela agressão.

“Eu tenho total responsabilidade pelas minhas ações. Eu estava de cabeça quente e acabei tomando uma atitude que nunca poderia ter feito. Passado o momento, eu entrei em contato com o Fabinho para pedir desculpas”, explicou.

O jogador espera que a expulsões contra o Santos e depois contra o Paraná Clube não venham deixar o atleta muito tempo longe dos gramados. Apesar da torcida por uma pena curta, Douglas sabe que dificilmente não será punido pelo STJD com a suspensão de uma série de jogos.

“Eu espero que a minha pena pelas expulsões contra o Santos e Paraná não seja tão longa”, concluiu o atleta.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Atlético Paranaense



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…