O Fala, Atleticano é um canal de manifestação da torcida do Atlético. Os textos abaixo publicados foram escritos por torcedores rubro-negros e não representam necessariamente a opinião dos responsáveis pelo site. Os autores se responsabilizam pelos textos por eles assinados. Para colaborar com um texto, clique aqui e siga as instruções. Confira abaixo os textos dos torcedores rubro-negros:
21 set 2002 - 9h26

Mafuz

Não quero defender ou atacar Waldyr Espinosa. Lendo a coluna do notável Agusto Mafuz, indicada para leitura no melhor site do Atlético, confesso que saí da Arena com a mesma impressão do colunista, de que o treinador é figura estranha entre os jogadores.

Porém, não posso me furtar de dizer que li a sua coluna no dia do jogo e recomendo a todos, inclusive a vocês, em nome do coerência pela qual tem se pautado este nobre veículo de informações rubro-negras.

Mafuz, na coluna indicada pelo site, critica abertamente o (pelo menos por enquanto) treinador do Atlético por ter escalado Kléberson como segundo volante dizendo que tal medida tornou o Furacão vulnerável na defesa e inoperante no ataque. A par da péssima atuação do Xaropinho, o que, infelizmente ocorreu nos últimos quatro jogos, a crítica é, a meu ver, totalmente fundada.

Porém, na coluna do dia do jogo, o referido colunista afirmou que a suspensão de Douglas seria benéfica ao Atlético, pois o treinador recuaria Kléberson para segundo volante, colocaria Rodrigo e, nas palavras do jornalista, com Dagoberto na frente, o time estaria em campo com sua “formação ideal”.

Além do fato de discordar de Mafuz sobre a formação ideal (a meu ver, Rodrigo não tem condições de pertencer ao elenco atleticano, quanto mais ser titular), questiono acima de tudo a falta de coerência do colunista em suas palavras. Todos temos o direito de errar, e seria mais justo com o treinador que Mafuz admitisse o erro, assim como o Waldyr Espinosa também deveria ter feito, o que de certa forma com a substituição de Rodrigo por Rogério Souza.

Ser profeta de fato acontecido é muito fácil e penso que este é o grande mal de nossa imprensa esportiva, a qual, após a má atuação de determinado jogador, após o resultado dos jogos, após o insucesso de determinada decisão do treinador, seja de ordem tática ou técnica, critica com veemência, olvidando-se de imaginar que o treinador (ou mesmo o jogador) não qiuseram aquele resultado infrutífero.

Desta forma, não posso me furtar de expressar minha opinião, sem questionar o mérito se Espinosa deve ou não deixar o Atlético, mas apenas para apontar a incoerência do colunista consigo mesmo.

Saudações atleticanas,



Últimas Notícias

Opinião

Um Athletico! Uma vida!

E lá se vão 49 anos. Isso aí, 49! Ano do Furacão! E como vivi esse Athetico! E como estou vivendo, feliz e não menos…