27 dez 2002 - 15h19

Veja o que Petraglia disse no Mesa Redonda

O Presidente Mário Celso Petráglia falou no Programa Mesa Redonda, da CNT, na edição desta sexta-feira, dia 27 de dezembro.

Bastante solicito, desejou Boas Festas à nação atleticana e acabou expondo alguns pontos que toda a torcida queria saber. A Furacao.com traz para você um resumo da entrevista.

CLUBE EMPRESA :

“ O Atlético ainda aguarda as definições da mudança no Novo Código Civil brasileiro. Ainda estamos estudando para vermos se a melhor maneira é sermos S/A ou LTDA. O novo Ministro do Esporte já se comprometeu a não mudar as regras do jogo, já que alguns clubes já estão buscando se adequar à nova legislação.”

ADRIANO

“ Ele é um patrimônio do Atlético. Tem contrato até 30 de junho e é possível sua permanência por ainda mais uma temporada.”

FABIANO

“ O São Paulo realmente mostrou interesse pelo Fabiano. Só que propuseram empréstimo e a política do Atlético sempre foi de venda de jogadores. Não há dinheiro no mercado, tanto é que a grande contratação do São Paulo, que foi o meia Ricardinho, foi feita via Federação Paulista, que era credora do Corinthians e o pagamento foi parcelado em 60 vezes, o que não é a política do Atlético. Mas, se até o final de janeiro não tivermos uma definição e os valores forem compensatórios, nada impede de fazermos o empréstimo do Fabiano para o São Paulo.”

CLUBE RENTISTA

“ Fomos alvo das investigações, tanto da CPI da Câmara , como do Senado acerca de nossos negócios. Não foi achado nada irregular, toda nossa documentação foi aprovada. Muito de nosso crescimento patrimonial dos últimos anos se deu graças a parceria com o Rentista do Uruguai, através do Sr. Juan Figger. Temos um risco quase zero nas negociações.”

CRÍTICAS

“ Nesse caso do Fabiano, estamos sendo massacrados por partes da imprensa, principalmente por um veículo de comunicação escrita que só busca denegrir o Atlético. Principalmente o Sr. Augusto Mafuz, ,advogado, que está querendo a todo custo e mando de alguém, conturbar o ambiente. Essas pessoas atrapalham o Atlético em todos os setores, no time, os treinadores, o trabalho da Diretoria. A campanha contra o Kleber foi uma grande injustiça com o moço. Fizeram um site na Internet só com notícias ruins do moço, só para prejudicar sua imagem e quase que o negócio com o Tigres do México não saiu por causa disso. Já decidimos, que vamos convocar uma reunião do Conselho Deliberativo e tomar as medidas cabíveis contra as pessoas que querem prejudicar o trabalho que estamos fazendo por todo esse tempo no Atlético.”

PARCERIAS

“ Vejam o caso do Fabiano. Ele veio do Nacional de São Paulo através do Juan Figger. Mas quem poderia comprovar que daria certo? O pessoal só lembra das estrelas, de quem dá certo, mas temos dezenas de garotos, que por algum motivo ou outro acabam não vingando. Então a parceria traz a vantagem de diminuirmos os riscos numa contratação. Graças as Juan Figger, trouxemos, em 98, o Cocito, Gustavo e o Lucas. O Cocito e o Gustavo estão até hoje aqui ganhando títulos e o Lucas foi vendido por cerca de U$ 20 milhões, sendo a segunda maior transação da história do futebol brasileiro. Na época, não tínhamos dinheiro para bancar a vinda dos três, pois o passe de cada um era cerca de U$ 500 mil. Compramos 50% do passe e o Juan Figger já pagou a parte dele adiantada, pois na época não gastávamos nem um parafuso a mais para concluirmos a construção da Baixada. Pagamos as parcelas finais ao Botafogo de Ribeirão Preto e complementamos com o passe de dois jogadores, dentre eles o zagueiro Bel.”

PERSEGUIÇÃO

“ Peço aos torcedores atleticanos, a essa fantástica torcida que não acredite em tudo o que ouve por aí. O Sr. Augusto Mafuz está numa campanha de desestabilização do ambiente e queremos que todo atleticano verdadeiro nos ajude a saber a origem disso tudo. Se há alguém que está atrapalhando a vida do Atlético, esse alguém é o Sr. Augusto Mafuz. Peço que todo atleticano nos ajude a encontrar o que há por traz de tudo isso.”

KLEBERSON

“ Ele é do Atlético, seu passe pertence (metade) ao Atlético e enquanto não nos oferecerem o que pedimos, ele fica por aqui. Ele só será vendido pelo preço que achamos que ele vale.”



Últimas Notícias