18 fev 2003 - 21h36

A VOLTA DO FURACÃO COM VADÃO

O Atlético estréia nesta quarta feira na Copa do Brasil, contra a Tuna Luso do Pará. Em busca de um título inédito, o Furacão entra em campo sob o comando do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, que estréia e retorna a mesma tática empregada na sua primeira passagem pelo clube em 99/00, o 3-5-2. O jogo está programado para as 20h30 no estádio Mangueirão, em Belém.

O Atlético tenta uma melhor campanha em relação às 8 participações em copas. O Maximo que a equipe chegou foi às quartas-de-final, nos anos de 92, 97,2000 e 2001. Já disputou 39 partidas, com 15 vitórias, 12 empates e 12 derrotas. Mas ainda é o melhor paranaense em saldo de gols: marcou 64 e sofreu 51.

Vadão terá de se valer de seu carisma e comando para levar a equipe a um bom rendimento, pois não teve tempo de realizar nenhum treino de conjunto. A única conversa com o elenco ocorreu na segunda-feira pela manhã, antes do embarque, quando definiu o time titular.

O time será o mesmo que venceu a Portuguesa Londrinense, pelo estadual, sábado por 1 a 0, mas com um reforço considerável. Depois do seu casamento, Kléberson viajou escalado para sua função de meio-campista, e responsável pela armação de jogadas ao lado de Adriano. Vadão gostou de ter visto o time com três zagueiros em Londrina e manterá Daniel fazendo a função de líbero.

O adversário entra em campo com o mesmo time que venceu neste final de semana no campeonato paraense. A idéia do técnico Sinomar é fazer um placar tranqüilo em casa para garantir pelo menos um empate no jogo em Curitiba, na Arena. A diretoria do clube queria que a partida acontecesse no Baenão, podendo assim contar com o apoio da torcida, aumentando as chances de vitória. Mas os dirigentes o Atlético não aceitaram.

TUNA LUSO x ATLÉTICO

Data: 19/02/2003
Horário: 20h30
Local: Mangueirão, em Belém.
Árbitro: Washington José de Souza (AM).

Tuna Luso: André Luiz, Edenilton, Guará, Tarobá e Biriba; Bironga, Trobuma, Ciro e Joaci; Jailson e Toninho.
Técnico: Sinomar

Atlético: Diego, Daniel, Rogério Corrêa e Igor; Alessandro, Cocito, Kléberson, Adriano e Fabrício; Ilan e Dagoberto.
Técnico: Oswaldo Alvarez

Fonte: Futebolpr



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Freguês sempre volta…

O jogo de ontem na Baixada merecia torcida. Se não fosse a Pandemia, seguramente teríamos 30 mil pessoas na Arena. O Athetico jogou bem, principalmente…

Fala, Atleticano

O que será amanhã?

Vendo que o Athletico aguarda só o final do Campeonato Brasileiro.. Apesar de ter jogos ainda por realizar, a postura do time nas partidas, diz…

Fala, Atleticano

Acarajé pesado

Fomos para a Bahia, desfalcados enfrentar o time desesperado do Bahia, precisando ganhar para sair um pouco da “fila da Zona”… Fomos com LE improvisado,…