12 mar 2003 - 21h16

FURACÃO SE CLASSIFICA

O Atlético derrotou a Tuna Luso por 1 a 0 em jogo disputado na noite desta quarta-feira na Arena da Baixada. Nas arquibancadas, a Torcida Organizada Os Fanáticos passou toda a partida posicionada na reta, apoiando os jogadores durante os 90 minutos.

Dentro de campo, notou-se o esforço dos atletas, mas faltou melhor organização tática e qualidade técnica. Salvaram-se o meia Adriano, como usual e o lateral-direito Alessandro. O goleiro Diego e o zagueiro Daniel também foram figuras de destaque.

Em compensação, os atacantes Ilan e Jadilson não foram bem e ambos acabaram substituídos. Boa chance para a revelação Paulo Santos, jogador que entrou em lugar de Jadilson e mostrou boas qualidades.

Outro destaque do jogo foi a péssima atuação do árbitro paulista Wilson Luís Seneme, que deixou de marcar dois pênaltis no primeiro tempo e inverteu uma série de faltas. No segundo tempo, foi extremamente rigoroso e expulsou Kleberson.

O gol da vitória rubro-negra foi marcado aos 4 minutos do segundo tempo. Depois de uma confusão na área, Ilan insistiu na jogada, dividiu com o goleiro André Luís e a bola sobrou para Adriano mandar para o fundo das redes.

Depois, Ilan ainda chegou a acertar a trave de André em um chute colocado.


FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO: Diego; Daniel, Igor e Rogério Corrêa; Alessandro, Cocito, Kleberson, Adriano e Fabrício (Fabinho); Ilan (Leomar) e Jadílson (Paulo Santos). Técnico: Oswaldo Alvarez.


Tuna Luso: André Luis; Valdemir, João Gomes, Guará e Ednilton, Tromba (Augusto), Bironga, Joacy (Marçal) e Ciro; Jaílson (Edílson) e Toninho. Técnico: Sinomar Naves.


Local: Arena da Baixada

Publico: 7.327
Gol: Adriano, 4 minutos do segundo tempo

Árbitro: Wilson Luís Seneme (SP)

Cartões amarelos: Guará, Fabrício, Tromba e Paulo Santos

Cartão vermelho: Kléberson

Clique aqui para ver as fotos dos torcedores no jogo contra a Tuna Luso.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…