19 mar 2003 - 22h02

DERROTA VERGONHOSA

Os jogadores do Atlético envergonharam a torcida e permitiram que o time fosse derrotado por 3 a 2 pelo Sport na noite desta quarta-feira, na Arena da Baixada. O time pernambucano, que mostrou ser bem armado pelo técnico Hélio dos Anjos, chegou a estar vencendo por 3 a 0 e quase eliminou o Furacão logo no primeiro confronto. Foi a primeira derrota de Oswaldo Alvarez desde que retornou ao Atlético.

Logo aos 6 minutos de jogo, Fernando César tocou para Nildo, que recebeu livre dentro da área e tocou por debaixo das pernas do goleiro Diego. Dez minutos depois, Cléber arriscou um chute de fora da área e enganou o goleiro Diego, que não alcançou a bola.

A torcida, que havia apoiado o time mesmo após o primeiro gol, perdeu a paciência. Passou a vaiar o time, especialmente o zagueiro Daniel, que falhou bizarramente e permitiu o segundo tento pernambucano.

Totalmente dominado, o Atlético não conseguia criar boas chances de ataque, uma vez que Adriano foi bem marcado pelos adversários. Sem o craque do time, os outros atletas pouco produziram. Fabrício esteve apagado uma vez mais, irritando ainda mais os rubro-negros.

Aos 33 minutos, o ápice da atuação vergonhosa: Gaúcho cobrou falta e Diego espalmou nos pés de Valdir Papel, que marcou o terceiro gol.

Para o segundo tempo, Vadão sacou Paulo Santos e Daniel e colocou Dagoberto e Rodriguinho. Os dois entraram bem, principalmente o segundo. Foi ele um dos responsáveis pela boa reação do time no segundo tempo. Aos 15 minutos, Alessandro cruzou bem e Ilan cabeceou para o gol. A bola bateu na trave antes de entrar. Empolgado, o Furacão foi para cima e marcou mais um aos 18: Fabrício cruzou da esquerda e Ilan meteu de cabeça, incendiando a Baixada.

Em seu melhor momento na partida, o Atlético foi totalmente empurrado pela torcida, que passou a cantar e a incentivar sua equipe. Foram criadas chances para o empate, mas Igor, Adriano e Ilan perderam a oportunidade de igualar o marcador.

Destaque negativo para a arbitragem do paulista Cléber Wellignton Abade, pouco convicto nas suas marcações e omisso ao não expulsar o violento lateral-esquerdo Juninho Goiano.

FICHA TÉCNICA


ATLÉTICO: Diego; Daniel (Rodriguinho), Igor e Rogério Corrêa; Alessandro, Cocito, Fabrício (Fabinho), Adriano e Ivan; Ilan e Paulo Santos (Dagoberto). Técnico: Vadão.

SPORT: Maizena; Carlinhos, Gaúcho, Marcão e Juninho Goiano; Ataliba, Fernando César, Cléber e Nildo; Valdir Papel e Adriano Chuva (Everson). Técnico: Hélio dos Anjos.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba

Árbitro: Cleber Wellington Abade (SP)

Cartões amarelos: Juninho Goiano (S), Fernando César (S), Ivan (A) e Nildo (S)

Gols: Nildo, aos 6min, Cléber, aos 19min, e Valdir Papel, aos 24min do primeiro tempo; Ilan, aos 15 e 18min do segundo tempo.



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…

Fala, Atleticano

Pandemia x Pandético

Infelizmente em 2020 tivemos que conviver com esta pandemia, isolando jogadores e torcida, mas como reflexão sabemos que a cada dia que passa esta situação…

Fala, Atleticano

Planejamento

Alguns equívocos sucederam a saída de Thiago Nunes da equipe principal, razão pela qual da queda brutal no desempenho em campo, este recuperado parcialmente para…