20 mar 2003 - 9h48

Opinião: “Que bonito era, Atlético”

A campanha já era extraordinária para um time que vinha da segunda divisão. Vitórias de 3-1 contra o Grêmio, 2-0 no Palmeiras, 4-1 no Paraná, 1-0 no Coritiba, 1-0 no Botafogo e muitos outros feitos importantes no já distante ano de 1996.

E vínhamos de mais uma grande jornada, desta vez em Caxias do Sul. O Juventude não foi páreo para a dupla Oséas e Luiz Carlos, que fizeram os dois gols de um jogo muito bem disputado.

Na seqüência, o Sport Recife na Baixada, ou Farinhacão, como queiram. Um estádio em que a torcida não pagava caro para ver o time e empurrava do começo ao fim o jogador que estivesse em campo. Não importava se era o Branco na lateral-esquerda ou o Neto, na direita. O que valia era a emoção de sentir o orgulho de berrar o nome do Atlético.

E naquele dia 27 de outubro, o Furacão fez uma de suas maiores apresentações daquele ano. Empolgada com a então quarta colocação no Campeonato Brasileiro, a torcida superlotou as arquibancadas móveis do estádio. Ninguém podia ficar de fora.

A simbiose não teve fim naquela tarde de domingo. Com um ataque arrasador, fizemos cinco gols nos pernambucanos e ainda tivemos sorte na colaboração do zagueiro do Sport. Levamos dois. Até o polaco Nowak fez o dele – Paulo Rink(2), Oséas, Jorginho e Ildo, contra, marcaram os outros. Vencemos por 6-2.

É uma pena que ninguém conte essas histórias para os jogadores mais novos dormirem. Daniel, Fabrício, Ivan, Fabinho, Paulo Santos e Dagoberto, precisam saber que o Atlético já tem 79 anos e muita coisa pra contar. Já eles, são meros coadjuvantes.

Sérgio Tavares Filho
colunas@furacao.com



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Freguês sempre volta…

O jogo de ontem na Baixada merecia torcida. Se não fosse a Pandemia, seguramente teríamos 30 mil pessoas na Arena. O Athetico jogou bem, principalmente…

Fala, Atleticano

O que será amanhã?

Vendo que o Athletico aguarda só o final do Campeonato Brasileiro.. Apesar de ter jogos ainda por realizar, a postura do time nas partidas, diz…

Fala, Atleticano

Acarajé pesado

Fomos para a Bahia, desfalcados enfrentar o time desesperado do Bahia, precisando ganhar para sair um pouco da “fila da Zona”… Fomos com LE improvisado,…