26 mar 2003 - 21h40

CASTIGO NO FINAL

O Atlético foi melhor do que o Sport no jogo desta quarta-feira à noite na Ilha do Retiro, mas saiu de campo com uma derrota amarga. O Furacão entrou bem em campo e dominou o primeiro tempo. O técnico Vadão optou por um esquema mais ofensivo, jogando com apenas um volante (Cocito).

O lateral-esquerdo Ivan fez sua melhor partida nesta temporada. Aproveitando que o time jogou mais pelo lado esquerdo, Ivan sempre apareceu bem no ataque e criou boas chances. Porém, o atacante Dagoberto foi muito mal e pouco apareceu. Ilan e Adriano batalharam muito, mas não conseguiram marcar os gols necessários.

A melhor chance do rubro-negro no primeiro tempo aconteceu com o zagueiro Igor, aos 36 minutos. Ivan cruzou para a área, Igor se antecipou e chutou de primeira, para uma ótima defesa de Maizena.

Na etapa final, o Atlético diminuiu o ritmo, mas o Sport estava desinteressado da partida e não conseguiu atuar com superioridade, como ocorrera no primeiro jogo.

Mesmo assim, o Leão chegou a marcar um gol com Nildo, mal anulado pela arbitragem. O técnico Vadão ainda colocou os atacantes Fabinho, Jadilson e Paulo Santos em campo, mas de nada adiantou. Aos 47 minutos, o meia Cléber invadiu a área e tocou na saída do goleiro Diego, definindo o marcador final. Um marcador injusto, mas que serviu para mostrar, ainda que de modo cruel, a ausência de poder ofensivo do Atlético.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…