29 mar 2003 - 18h27

Começo com pé direito

O Atlético estreou com o pé direito no Campeonato Brasileiro de 2003. O Furacão derrotou o Grêmio por 2 a 0, exatamente o mesmo resultado do início do Brasileiro de 2001, quando o time se sagrou campeão nacional. Naquela ocasião, os gols atleticanos haviam sido marcados por Kléber e Kleberson. Hoje, Roger (contra) e Ilan fizeram os tentos da vitória.

O Atlético começou a vencer o duelo tático com o Grêmio no meio-campo. Leomar, Rodrigo, Fabrício e Adriano tiveram atuações destacadas. Rodriguinho foi o melhor em campo e Fabrício fez sua melhor apresentação com a camisa rubro-negra. Além deles, também foram bem o goleiro Diego e o lateral-esquerdo Ivan.

O início do jogo foi atrasado porque o goleiro Danrlei, do Grêmio, havia entrado em campo com uma camisa marrom. Foi obrigado pela arbitragem a trocar de uniforme e retornou de azul.

Depois da demora, o Atlético mostrou sua força. O Grêmio ameaçou primeiro em um chute de Rodrigo Fabri. Diego rebateu, mas conseguiu fazer a defesa na seqüência.

Aos 10 minutos, Rodriguinho tocou para Ivan na ponta-esquerda. Ele cruzou forte e Roger acabou desviando contra sua própria meta. Atordoado, o tricolor gaúcho sofreu outro golpe minutos depois. Rodriguinho inverteu o jogo, fazendo um lançamento longo para a ponta-esquerda. Dagoberto recebeu, tocou para Ilan, que invadiu a área e disparou uma bomba, para alegria da torcida.

A melhor chance do adversário no primeiro tempo ocorreu aos 20 minutos. Anderson Lima cruzou da direita, Christian matou no peito, aproveitou-se da apatia de Alessandro e chutou forte. A bola tocou na trave direita de Diego e saiu.

O Atlético retornou bem no segundo tempo e manteve o mesmo ritmo. O único problema da equipe estava na marcação, que deixava os gremistas muito livres, arriscando a sofrer uma jogada perigosa. Aos 10 minutos, Tite sacou Roberto e Caio, colocando Emerson e Luis Mário em campo.

Aos 25 minutos, o Grêmio quase descontou. Rodrigo Fabri invadiu a área pela esquerda e foi desarmado por Igor. O árbitro paulista Anselmo da Costa, longe do lance, marcou pênalti, de maneira totalmente equivocada. Seguindo o ditado popular (“pênalti mal marcado, pênalti mal cobrado”), Christian bateu e Diego fez excelente na defesa. O goleiro ficou tão empolgado com a defesa que ao tentar colocar a bola em jogo, deu um chutão para a lateral.

Vadão gastou as três substituições ao longo da etapa final. Promoveu a estréia de Luciano Santos (em lugar de Dagoberto) e mandou à campo Fabinho e Jadilson, nos lugares de Fabrício e Ilan.

Ao final da partida, a torcida gritou “olé” em todas as jogadas atleticanas, levando o time do Grêmio ao desespero.

1º Rodada – (29/03) – Atlético 2 x 0 Grêmio – Arena da Baixada
A: Anselmo da Costa (SP); CA: Leomar, Roberto, Alessandro, Ânderson Lima e Amaral; G: Roger (contra), aos 10 e Ilan, aos 11 do 1°.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro, Igor, Rogério Corrêa e Ivan; Leomar, Rodriguinho, Fabrício (Fabinho) e Adriano; Ilan (Jadilson) e Dagoberto (Luciano Santos). T: Vadão.

GRÊMIO: Danrlei; Anderson Lima, Polga, Roberto (Emerson) e Roger; Amaral, Tinga, Rodrigo Fabri (Basílio) e Gilberto; Christian e Caio (Luís Mário). T: Tite.


Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…