16 abr 2003 - 0h11

A única esperança

Se existe um jogador que não merece críticas no time do Atlético esse jogador chama-se Adriano. Não importa o adversário, o meio-campo joga sempre com vontade e com amor. Amor que parece não existir em determinados atletas que fazem parte do elenco rubro-negro.

E mesmo com a falta de motivação de muitos, o Atlético entra em campo na noite desta quarta-feira, no Orlando Scarpelli, precisando da vitória. Com 3 pontos ganhos em 9 disputados, o Furacão ocupa a incomoda 16º posição no Campeonato Brasileiro. O Figueirense também não vem bem. Até agora não venceu e somou apenas 2 pontos, na 21º posição, a frente apenas de Coritiba, Bahia e Fluminense, os três últimos colocados.

O rubro-negro vai alterado para Florianópolis. Sem Fabrício, machucado, o técnico Vadão coloca em campo o volante Luciano Santos, que jogou pouco mais de 10 minutos na partida contra o Grêmio. Ilan, também com problemas médicos, deixa o time. Fernando e Ricardo disputam a posição.

No Figueirense o destaque é o veterano atacante Evair, que há pouco tempo atuou no rival Coritiba. Com 38 anos, ele vai formar dupla com o jovem Roberto, apontado pela imprensa catarinense como uma grande promessa.

E já que citamos a imprensa catarina, a maioria dos jornalistas é unânime em afirmar que o Atlético está decadente e que o Figueirense deve conseguir os primeiros três pontos no Brasileirão (leia a reportagem de Cleverson Freitas).

Pela falta de respeito ao Campeão Brasileiro de 2001 e pela arrogância dos nossos vizinhos de Estado, o Atlético precisa voltar a fazer bonito, nem que para isso dependa de somente um jogador. O camisa oito chamado Adriano.

4º Rodada – (16/04) – Figueirense x Atlético – Orlando Scarpelli
A:
Wilson Luís Seneme (SP); H: 20h30.

FIGUEIRENSE: Edson Bastos; Simplício, Márcio Goiano, Eloy e Emerson Ávila; Luciano Sorriso, Marcinho, Vágner Mancini e Bilu; Evair e Roberto. T: Vágner Benazzi.

ATLÉTICO: Diego; Tiago, Igor e Rogério Corrêa; Alessandro, Leomar, Luciano Santos, Kleberson e Ivan; Dagoberto e Adriano.T: Vadão.


Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Erechim

A quase 400km de distância de Porto Alegre é onde reside a palavra “se”. Chegou por lá em 2004, vinda de qualquer outro canto do…

Fala, Atleticano

Freguês sempre volta…

O jogo de ontem na Baixada merecia torcida. Se não fosse a Pandemia, seguramente teríamos 30 mil pessoas na Arena. O Athetico jogou bem, principalmente…

Fala, Atleticano

O que será amanhã?

Vendo que o Athletico aguarda só o final do Campeonato Brasileiro.. Apesar de ter jogos ainda por realizar, a postura do time nas partidas, diz…