20 abr 2003 - 18h15

Furacão não empata nem com três atacantes

O técnico Oswaldo Alvarez partiu para o tudo ou nada no segundo tempo do jogo contra o Fortaleza, neste domingo. Perdendo por 1 a 0 deste os 28 minutos do primeiro tempo, o técnico tentou sempre manter a ofensividade do rubro-negro para manter o empate.

Assim, quando Rogério Corrêa se machucou, ainda na primeira etapa, ele colocou o atacante Ricardinho em seu lugar. Depois, na segunda etapa, não colocou um zagueiro depois da expulsão de Tiago. Ao invés disso, sacou o volante Luciano Santos e mandou a campo o meia Rodriguinho.

Em uma última tentativa, sacou Adriano, ameaçado de expulsão, e colocou o atacante Selmir. Porém, o rendimento da equipe foi fraco e as poucas chances criadas foram desperdiçadas.



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…

Fala, Atleticano

Pandemia x Pandético

Infelizmente em 2020 tivemos que conviver com esta pandemia, isolando jogadores e torcida, mas como reflexão sabemos que a cada dia que passa esta situação…

Fala, Atleticano

Planejamento

Alguns equívocos sucederam a saída de Thiago Nunes da equipe principal, razão pela qual da queda brutal no desempenho em campo, este recuperado parcialmente para…