23 abr 2003 - 1h08

Orgulho ferido, machucado, dilacerado…

Já são quatro jogos sem vencer. Paraná Clube, Atlético (MG) e Fortaleza já passaram por cima da gente. E o pior: a luz no fim do túnel está fraquinha, fraquinha…

O elenco do Atlético Paranaense é pobre tecnicamente. Quem afirma isso são os mais de mil participantes da nossa enquete. As laterais, a zaga, o meio de campo e o ataque não têm peças de reposição – e quem é titular não faz por merecer vestir a camisa rubro-negra. Até agora o clube marcou apenas quatro gols – o pior ataque do campeonato – e já sofreu sete.

Ígor e Tiago, titulares na última partida, não enfrentam o Criciúma, no domingo. Ígor levou o terceiro cartão amarelo, e Tiago foi expulso no Ceará. Para piorar as coisas, Rogério Corrêa ainda se recupera de uma contusão no joelho. Caso não tenha condições, o técnico Vadão vai promover as estréias de Capone e Daniel neste brasileiro.

Meio de campo

Se em 2001 tínhamos Souza, Adriano, Cocito e Kleberson em excelentes condições de jogo, neste ano sobraram apenas o Gabiru e o Xaropinho, que estão definhando no gramado. Parece que eles ‘desaprenderam’ a jogar futebol. Adriano não consegue mais nem terminar uma partida. Cansou de lutar sozinho. Enquanto isso o pentacampeão usa uma chuteira laranja, que só serve para ‘amarelar’ os passes do chamado craque.

Fabrício e Rodriguinho são as alternativas. Falar o quê?

Ataque

Ele podia ser cabeça-dura, errar pênalti e combinar de ir ao pagode dentro de campo. Só que fazia gols. Era difícil Kléber ficar mais do que três partidas sem balançar as redes. Vendido para o futebol mexicano, engordou quatro quilos e não vem correspondendo. O mesmo destino teve Alex Mineiro, herói da conquista de 2001.

Em Curitiba, sobraram Ilan, Dagoberto, Selmir e Jadílson. Alguns reforços mal chegaram e fizeram um carnaval: o húngaro Roland Tüske (ele veio para jogar ou para ficar vendo o jogo do camaorote vip?), Lê, jovem atacante do Caxias, Ricardinho, o Rei do Drible, e Paulo Santos.

Com um time desses, o nosso orgulho vai continuar ferido, machucado, dilacerado… Ou alguém da diretoria toma uma providência, urgente, ou vamos fazer companhia para outros 23 clubes na segundona no ano que vem.

O recado está dado. Afinal, é obrigação da Furacao.com informar.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…