15 maio 2003 - 9h55

Opinião: "Cuidado, atleticano"

E Alessandro não acerta um passe, Rogério é mascarado, Ricardinho não tem bola para jogar num time como o Atlético, Diego é “peito de mola” e Ilan só dorme em campo. Ah! Esqueci do Dago fominha!

Com certeza, ao menos um destes comentários você já ouviu de algum torcedor atleticano. Mas eles são uma constante nos jornais e principalmente nos programas de rádio de Curitiba. A má vontade da imprensa esportiva com o rubro- negro já está chegando no limite.

De forma alguma quero responsabilizar a imprensa e suas críticas, para a campanha média, diria até mesmo decepcionante do time em 2003. Mas que atrapalha, não há dúvidas. Quer um exemplo? Vá ao jogo escutando na rádio o próprio jogo.

A impressão que passa é de miopia múltipla esquizofrênica ou que estão narrando outro jogo. E o torcedor já se influencia e no próximo lance já vai condicionado a ver o erro do jogador atleticano. E isso se torna cíclico, atrapalhando o time. De repente o artilheiro do rival está numa “má fase”, enquanto nosso centroavante é ruim mesmo. O tratamento é assim.

Ouvem-se narradores e principalmente comentaristas que nem sabem a textura da grama, nem sabem que cheiro tem um gelol. Talvez achem que ouvido de torcedor é penico.

Não custa lembrar. Quem faz o Atlético é o atleticano. Então cuidado, atleticano: o perigo mora ao lado!

Juarez Villela Filho
colunas@furacao.com



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…