15 maio 2003 - 19h21

Trabalho de psicóloga começa a render frutos

Há um mês, ela começou um trabalho que foi pouco notado e sequer comentado pela imprensa esportiva. A psicóloga Kátia Garcia, que presta serviços ao Atlético há dois anos e meio, passou a atender os atletas do time profissional do Atlético e agora, 30 dias depois, os primeiros resultados já começam a ser detectados.

Kátia trabalhava com os jogadores das categorias de base do Atlético, realizando um importante acompanhamento dos jovens e orientando-os no difícil começo da carreira de futebolista. Seu desempenho foi tão bom que chamou atenção da comissão técnica do profissional.

O técnico Vadão solicitou, inicialmente, a elaboração de um dossiê com o perfil psicológico de todos os atletas do elenco. A partir disso, foi estabelecido um plano para cada jogador. “O trabalho é recente, começou há um mês, mas eu já estou notando mudanças. Os jogadores estão mais motivados. Nós estamos reforçando a auto estima dos atletas para a partida contra o Internacional”, comentou a Dra. Kátia.

Vadão elogiou os primeiros resultados, o que significa que o acompanhamento psicológico será mantido até o final do Brasileirão. Em anos anteriores, o Atlético já se valeu de trabalhos semelhantes. O primeiro foi desenvolvido por João Serapião, psicólogo paulista indicado pelo próprio Vadão. Depois, o clube contratou a renomada Suzy Fleury, ex-Seleção Brasileira.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…