9 jun 2003 - 20h51

Atlético lança o Projeto Sicupira

A noite desta segunda-feira foi especial para o Clube Atlético Paranaense. Em apenas um ato, comandado pelo presidente Mário Celso Petraglia, o rubro-negro conseguiu unir o passado, o presente e o futuro. A cerimônia foi aberta com o anúncio da parceria com a Associação Atlética Banco do Brasil (AABB) de Curitiba.

O futuro do Atlético será garantido pelos garotos revelados no futsal do tradicional clube de Curitiba, que já revelou Alex, Ricardinho e Lúcio Flávio. Mauro Holzmann, diretor de marketing, anunciou que a Umbro fornecerá o material esportivo da AABB, que ostentará também a logomarca “Atlético dos Paranaenses”.

O presidente da AABB louvou a atitude do Atlético e se comprometeu a fornecer os novos talentos para o Furacão. O supervisor Antonio Carlos Gomes, que idealizou a estruturação das categorias de base, ressaltou a importância do estudo científico aplicado ao futebol e disse que nesta nova fase o Atlético tem de passar a se interessar pelos atletas com idade ainda menor.

O presidente Petraglia relatou que em 1995 havia um plano de dez anos para ser implantado ao Atlético. Lembrou que na época fora chamado de louco, mas que agora os resultados apareceram. De acordo com ele, há oito anos o interesse do rubro-negro era buscar jogadores de qualidade, mas ainda desconhecidos da grande mídia. Ele citou Oséas como símbolo desta época.

Logo depois, o Atlético mudou o enfoque e reforçou as categorias de base, especialmente os Juniores e os Juvenis. Assim, foram contratados jogadores entre 14 e 18 anos que se destacavam em equipes por todo o Brasil. Os maiores exemplos dessa política são Kleberson, Dagoberto e Fernando, todos revelados no PSTC.

Agora, o rubro-negro entra em nova fase: a de formar os jogadores em casa. Assim, o objetivo é “criar” os jogadores desde cedo. A parceria com a AABB é o primeiro passo para implementar esse projeto.

De acordo com Petraglia, o clube precisava de um nome forte para ser associado ao projeto. Um nome que representasse um grande jogador e oa mesmo tempo um homem íntegro, de bom caráter e que fosse identificado com as cores rubro-negras. Neste momento, o auge da festa, foi anunciado o nome da nova ação atleticana: Projeto Sicupira.

Emocionado e surpreso, o maior artilheiro da história do Atlético mal conseguiu disfarçar as lágrimas. Sicupira foi homenageado por toda sua família, amigos, ex-companheiros e pela diretoria do clube, em nome de toda a torcida.

Ele pediu a palavra e agradeceu pelo carinho. Revelou-se encantando por poder ajudar o Atlético, especialmente em um assunto do qual gosta tanto: as categorias de base. Colocou-se à disposição do clube para viajar e para divulgar o projeto em todo o Paraná.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…