13 jun 2003 - 8h49

Atlético busca superação no Atletiba

Alegria e preocupação. Esses foram os sentimentos que atingiram os torcedores atleticanos há uma semana, quando a CBF anunciou, em um dia só, a convocação de seis jogadores rubro-negros para a Seleções Brasileiras principal e Sub-2.

A nação atleticana ficou orgulhosa com tamanho reconhecimento, algo jamais visto em quase cem anos de futebol no estado do Paraná. Porém, imediatamente também veio a preocupação: o time seria tremendamente prejudicado nas rodadas seguintes do Campeonato Brasileiro, competição na qual o Atlético vem subindo de produção nos últimos jogos.

Quis o destino que o primeiro confronto sem os craques da Seleção fosse justamente contra o Coritiba, adversário mais tradicional do Furacão. O Atlético não poderá contar com Adriano, o jogador mais experiente em Atletibas e mais temido pelos coxas; com Ilan, vice-artilheiro do Brasileiro; com Kleberson, pentacampeão e maestro do meio-campo; e, finalmente, com Dagoberto, maior revelação dos últimos tempos.

Além dos quatro titulares, Vadão não poderá contar também com o jovem Fernando, que certamente seria a primeira opção para o ataque. Apesar disso, o técnico não se lamenta. O momento não é de reclamações. O Atletiba é um jogo muito importante e a garra, mais do que a técnica, é fundamental para a vitória.

“Temos responsabilidade de fazer o melhor no jogo. Os desfalques não servem de desculpa no caso de uma derrota e tenho dito para eles que a responsabilidade é a mesma”, declarou o técnico, repetindo o discurso de várias entrevistas durante esta semana. Sabendo da importância do jogo, Vadão realizou dois treinamentos no CT do Caju nos quais proibiu a entrada da imprensa.

O objetivo, segundo ele, foi o de impedir que informações importantes fossem divulgadas ao técnico Paulo Bonamigo. O maior segredo da escalação atleticana está do meio para a frente. O sistema defensivo está pronto: Diego; Alessandro, Capone, Rogério Corrêa e Ivan; Leomar e Luciano Santos.

Dentre esses já confirmados, a grande novidade é o retorno de Luciano Santos, que é uma das principais revelações do Atlético neste Brasileiro. Ele cumpriu suspensão diante da Ponte Preta, mas jogará contra o Coritiba, o que garante maior estabilidade ao meio-campo.

Rodriguinho tem vaga praticamente garantida no meio, o mesmo acontecendo com Selmir no ataque. Sobrariam ainda duas posições para serem preenchidas. Jadson, Izaías e Fabrício disputam a meia-cancha, enquanto que Ricardinho, Lê e Fabinho são as opções para o ataque. Há ainda outra opção: o técnico pode mudar o esquema para o 3-5-2, promovendo a entrada de Igor na zaga.

Vinte jogadores foram chamados para a concentração: Diego, Cléber, Alessandro, David, Ivan, Capone, Rogério Corrêa, Igor, Leomar, Luciano Santos, Izaías, Juliano, Rodriguinho, Fabrício, Jádson, Jadílson, Selmir, Ricardinho, Fabinho e Lê.

Essas definições só serã informadas à imprensa no final da tarde deste sábado, quando o Atlético estiver nos vestiários do Couto Pereira, pronto para entrar em campo.

Outro lado

O Coritiba tem menos problemas que o Atlético para o clássico deste sábado. O goleiro Fernando, que estava machucado, recuperou-se durante a semana e está confirmado na meta. Do mesmo modo, o volante Roberto Brum, um dos líderes do elenco, também deve ser liberado pelos médicos.

A novidade na escalação coxa deve ser a ausência de um lateral-direito de ofício. A rigor, Jackson será escalado na função, mas ele jogará mais adiantado, como um meia ofensivo pelo lado direito do campo, impedindo os avanços de Ivan. Pelo outro lado, igual responsabilidade de bloquear Alessandro será destinada a Adriano, considerado por muitos como o melhor jogador do Coxa.

O ataque será formado por Edu Sales e Marcel, que voltam a jogar juntos depois do Campeonato Paranaense.

13ª Rodada – (14/06) – Coritiba x Atlético – Couto Pereira
A: Luciano Augusto Almeida (DF); H: 18h00; T: PPV e Rádio CBN (90.1 FM).

CORITIBA: Fernando; Danilo, Edinho Baiano e Nivaldo (Willians); Jackson, Roberto Brum, Tcheco, Lima e Adriano; Edu Sales e Marcel. T: Paulo Bonamigo.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro, Capone, Rogério Corrêa e Ivan; Leomar, Luciano Santos, Rodriguinho e Jadson (Fabrício); Selmir e Ricardinho (Igor). T: Vadão.


Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…