14 jun 2003 - 19h45

Atlético deixa três pontos no Couto Pereira

O mistério foi tão grande que até agora o time do Atlético não achou o jogo. O clássico deste sábado à noite terminou com a vitória do Coritiba por 2 a 0, com ambos os gols tendo sido marcados no segundo tempo.

Vadão optou pelo 3-5-2 e Juliano foi a surpresa no esquema tático, atuando ao lado de Rogério Corrêa e Capone. Na frente, Selmir e Ricardinho tentavam passar pela marcação coritibana.

O primeiro tempo teve poucos lances de perigo. Os dois times atuavam da mesma maneira, com uma leve superioridade do mandante, que pressionou a saída de bola do Furacão. Mesmo assim as chances eram escassas. O Atlético tentava a sorte nos chutões de Capone – todos rebatidos pelos jogadores adversários – e nas escapadas de Ricardinho, também sempre combatidas.

No intervalo, o técnico Vadão adiantou a marcação e reverteu a situação do primeiro tempo (pelo menos até os 11 minutos). Luciano Santos, Rodriguinho e Selmir ganhavam as disputas na meia-cancha, mas a finalização não acontecia.

Aos 12 minutos saiu o gol do Coritiba. Lima recebeu sozinho na esquerda, teve tempo de pensar e cruzar para Marcel desviar. O Atlético desmoronou. Apático, não conseguia mais contra-atacar.

Vadão sacou o capitão Leomar e colocou o jovem Jadson no meio. Não adiantou. Desprotegido na defesa, o Coritiba tomou conta do jogo e só não ampliou o placar por falta de categoria de seus jogadores.

A única chance de empate criada pelo Furacão aconteceu nos pés do lateral-esquerdo Ivan, aos 25 minutos. Ele recebeu livre de marcação só que chutou cruzado, para fora.

No Coritiba, Marcel continuava perdendo chances de fazer o segundo. Aos 40 minutos, numa falha do zagueiro Juliano (que depois da jogada foi substituído por Izaías), ele driblou o goleiro Diego e chutou para fora.

Com o time todo recuado, o castigo final veio faltando dois minutos para terminar a partida. O zagueiro Nivaldo, aproveitando um escanteio da direita, subiu mais que todo mundo e marcou o último gol do jogo.

Alessandro ainda foi expulso porque fez falta e reclamou da arbitragem. A próxima partida do Atlético é no sábado, às 18h, contra o atual campeão brasileiro, Santos, na Baixada.

[Foto: Walter Alves / Paraná-Online]

13º Rodada – (14/06) – Coritiba 2 x 0 Atlético – Couto Pereira
A: Luciano Augusto Almeida (DF); CA: Tcheco, Marcel, Danilo, Lima, Willians, Edu Sales, Capone, Leomar, Alessandro e Rodriguinho; CV: Alessandro; G: Marcel, aos 12 e Nivaldo, aos 43 do 2°; P: 22.114; R: 243.660,00.

CORITIBA: Fernando; Danilo, Edinho Baiano e Nivaldo; Jackson, Roberto Brum (Willians), Lima (Pepo), Tcheco e Adriano; Edu Sales e Marcel (Helinho). T: Paulo Bonamigo.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro, Juliano (Izaías), Capone, Rogério Corrêa e Ivan; Leomar (Jadson), Luciano Santos e Rodriguinho; Ricardinho e Selmir. T: Vadão.


Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…