25 jun 2003 - 23h36

Os dez jogos mais importantes da Arena

O Especial Arena da Baixada 4 anos é constituído por cinco capítulos: Construção, Inauguração, Jogos Mais Importantes, Artilheiros e Estatísticas. A pesquisa e os textos são de Cleverson Freitas, Marçal Justen Neto, Sérgio Tavares Filho, Juarez Villela Filho e Eduardo Aguiar.

Na terceira parte do especial sobre o aniversário de quatro anos da Baixada, a Furacao.com apresenta a lista dos jogos mais importantes realizados no estádio nesse período. A eleição foi feita pela nossa equipe e o torcedor pode até discordar da ordem de classificação (confira, abaixo, os critérios adotados).

Porém, certamente ninguém deixará de se emocionar lembrando dos momentos marcantes da história recente do Atlético. A partida mais importante, como não poderia deixar de ser, é a final do Campeonato Brasileiro de 2001, contra o São Caetano. Confira nossa relação e mande seus comentários pelo e-mail equipe@furacao.com:

1. Atlético 4 x 2 São Caetano – 16.12.2001 – Campeonato Brasileiro
O primeiro parágrafo da reportagem deste jogo da Furacao.com descreve bem sua importância: “Dezesseis de dezembro de 2001. Este dia já entrou para a história do Clube Atlético Paranaense. Foi nesta data que o time jogou uma de suas mais memoráveis partidas”. O que dizer da primeira final de Brasileiro da história do clube? A relevância da partida já seria suficiente para colocá-la como a mais importante da história da Arena. Porém, o jogo também foi extraordinário tecnicamente e emocionante. Some-se a isso o recorde de público do estádio e estaremos diante de uma partida perfeita. Logo aos 4 minutos, Ilan – substituto de Kléber – abriu o marcador, para explosão da torcida. O São Caetano empatou aos 32 e virou aos 8 do segundo tempo. Sessenta segundos de desespero. Foi esse o período no qual o Atlético esteve em desvantagem no marcador, até que Alex Mineiro voltasse a empatar. Depois, o show foi seu: marcou mais dois, sendo o quarto aos 45, deixando o Furacão próximo do título. Nunca o atleticano foi tão feliz.

Quem jogou: Flávio; Alessandro, Gustavo, Nem, Rogério Côrrea e Fabiano (Igor); Cocito, Kleberson e Adriano; Alex Mineiro e Ilan (Souza). Técnico: Geninho.

2. Atlético 2 x 1 Cerro Porteño – 24.06.1999 – Amistoso
Esta partida certamente não foi uma das melhores, mas merece seu lugar na lista das mais importantes. Foi o primeiro jogo disputado no solo da Arena da Baixada. A festa antes do jogo, o clima da partida, tudo contribuiu para tornar esse jogo histórico. Dezesseis jogadores tiveram a honra de vestir a camisa do Atlético na primeira vez que o clube jogou no novo estádio (incluindo ídolos como Flávio, Gustavo, Kléber, Adriano, Lucas, Kelly e Kleberson). Lucas marcou o primeiro gol da Arena e Vanin foi o autor do gol da vitória, em um belo chute de fora da área.

Quem jogou: Flávio; Luisinho Netto (Alberto), Marcão, Gustavo (Douglas) e Vanin; Clóvis, Renato (Kléber), Ricardo (Sídney) e Adriano (Kleberson); Lucas e Kelly. Técnico: Antônio Clemente.

3. Atlético 3 x 2 Fluminense – 09.12.2001 – Campeonato Brasileiro
Quatro dias depois de eliminar o São Paulo, o Atlético voltou a campo para pegar o Fluminense, pela semifinal do Brasileiro. A Arena ficou completamente lotada e a torcida presenciou um jogo muito tenso. Magno Alves marcou primeiro para os cariocas, no final do primeiro tempo, mas Alex Mineiro virou na etapa final, aos 3 e aos 24 minutos. Aos 29, porém, Magno voltou a empatar o jogo. Seria o fim do sonho? Não. Aquele time era predestinado. Aos 44, o herói Alex pegou a bola na ponta direita, carregou para o centro do campo, ajeitou e chutou de fora da área, marcando o gol da vitória.

Quem jogou: Flávio; Alessandro, Gustavo, Nem, Rogério Corrêa e Fabiano; Cocito, Kleberson e Adriano; Alex Mineiro (Igor) e Kléber (Ilan). Técnico: Geninho.

4. Atlético 2 x 1 São Paulo – 05.12.2001 – Campeonato Brasileiro
Novamente, a descrição da Furacao.comé significativa: “Quem compareceu à Arena da Baixada torceu, vibrou e se emocionou como nunca num dos melhores jogos já realizados neste Campeonato Brasileiro”. Este foi um dos jogos mais emocionantes já realizados no Joaquim Américo. Depois de marcar o primeiro com Kléber, o Atlético sofreu o empate com um gol de Adriano. Aos 38 minutos, Gustavo foi para o ataque, tabelou com Adriano e a bola sobrou para Alex Mineiro garantir a classificação para a semifinal.

Quem jogou: Flávio; Alessandro, Gustavo, Nem, Rogério Corrêa e Fabiano; Cocito (Pires), Kleberson e Adriano; Alex Mineiro e Kléber (Leonardo). Técnico: Geninho.

5. Atlético 3 x 0 Cruzeiro – 18.12.1999 – Seletiva para a Libertadores
A primeira final na Arena da Baixada a gente nunca esquece. Depois de uma brilhante campanha na Seletiva, o Atlético tinha diante de si na final o adversário mais temido: o Cruzeiro, dono da melhor campanha da primeira fase do Brasileirão 99. O jogo foi tenso, mas o Furacão não decepcionou sua torcida. O time mineiro não foi páreo para o jovem Lucas, de 20 anos. Com três gols, o artilheiro detonou o adversário e o Atlético deu o passo mais importante para conquistar a vaga para a Libertadores.

Quem jogou: Flávio; Alberto, Gustavo, Leonardo e Vanin; Axel, Fabiano (Marcão), Adriano e Kelly (Kleberson); Lucas e Kléber (Sandoval). Técnico: Vadão.

6. Atlético 1 x 1 Coritiba – 17.06.2000 – Campeonato Paranaense
Conquistar um título em cima do Coritiba em plena Arena da Baixada com um gol marcado no finalzinho do jogo. Isso resume o que foi essa partida. Depois de uma campanha brilhante, o Atlético entrou em campo precisando somente de um empate para ser campeão paranaense. Apesar da superioridade, o rubro-negro sofreu o primeiro gol no começo do segundo tempo. Aos 35 minutos, o zagueiro Gustavo aproveitou o escanteio da direita e cabeceou para o fundo das redes. Ele foi expulso na comemoração, mas nem isso estragou a festa da torcida rubro-negra.

Quem jogou: Flávio; Luisinho Netto, Gustavo, Reginaldo e Jorginho (Gílson Batata); Goiano (Silvinho), Marcus Vinícius, Adriano e Kelly (Silas); Lucas e Kléber. Técnico: Vadão.

7. Atlético 1 x 0 Emelec – 09.03.2000 – Taça Libertadores
Tecnicamente o jogo não foi bom. Mas como não lembrar do primeiro jogo oficial por uma competição internacional na Arena da Baixada? Depois de uma brilhante vitória fora de casa por 3 a 0 contra o Alianza Lima, o Furacão recebeu o Emelec em seu estádio na segunda partida da Libertadores 2000. Quase vinte mil pessoas enfrentaram a fria noite curitibana para ver a vitória rubro-negra. O gol foi marcado por Kléber, em cobrança de falta perfeita, aos 23 minutos do segundo tempo.

Quem jogou: Flávio; Luisinho Netto (Kleberson), Leonardo, Gustavo e Jorginho; Marcos Vinícius, Goiano (Silas), Adriano e Kelly; Lucas e Kléber (Everaldo). Técnico: Vadão.

8. Atlético 3 x 2 Flamengo – 31.07.1999 – Campeonato Brasileiro
Este foi o primeiro jogo oficial na Arena da Baixada, pela primeira rodada do Brasileirão 99. Apesar da pequena diferença no placar, o Atlético foi amplamente superior ao Flamengo de Romário. Mais de 30 mil pessoas vibraram com os gols de Kléber, Lucas e Kleberson e lamentaram as numerosas chances de gol perdidas pelo time, que jogou por música.

Quem jogou: Flávio; Alberto, Reginaldo, Gustavo e Luisinho Netto; Axel, Clóvis, Adriano (Clóvis Cruz) e Kelly; Lucas (Fabiano) e Kléber (Kleberson). Técnico: Vadão.

9. Atlético 6 x 1 Paraná – 30.05.2002 – Campeonato Paranaense
O placar parece de partida de tênis, mas foi futebol mesmo. Aliás, uma aula de futebol. Relembrando os melhores momentos do título de 2001, o Furacão varreu o Paraná – que até então não havia sofrido nenhum gol no campeonato – na maior goleada da história do clássico e da própria Arena. Kléber, jogando com a 10, fez quatro gols e Alex Mineiro e Fabiano também marcaram. O resultado praticamente garantiu o título inédito de tricampeão paranaense.

Quem jogou: Flávio; Alessandro, Gustavo, Igor e Fabiano (Luisinho Netto); Cocito, Flávio Luís e Rodriguinho (Reginaldo Vital); Adauto (Donizete Amorim), Alex Mineiro e Kléber. Técnico: Riva.

10. Atlético 6 x 3 Bahia – 07.11.2001 – Campeonato Brasileiro
Foi a primeira vez que o Atlético marcou seis gols na Arena da Baixada, em um jogo emocionante e histórico. O ritmo foi alucinante e o momento em que os gols foram marcados comprova isso. Onze mil pessoas viram o Atlético abrir uma vantagem de 2 a 0, mas o Bahia empatou aos 16 do segundo tempo. Aos 23, Kléber fez um gol “espírita”, sem ângulo. Aos 33, o Bahia voltou a empatar. Adauto entrou em campo e fez o quarto aos 39. O show foi completado aos 41, quando Alex fez o quinto, um golaço, e o sexto, aos 44. Na comemoração, o atacante tirou a camisa, colocou-a no solo sagrado da Baixada e beijou o manto rubro-negro, levando a torcida ao delírio.

Quem jogou: Flávio; Alessandro, Gustavo (Daniel), Nem, Igor e Fabiano; Cocito (Adauto), Klebersone Souza (Adriano); Alex Mineiro e Kléber. Técnico: Geninho.

Quem votou: Cleverson Freitas, Marçal Justen Neto, Sérgio Tavares Filho, Loriano Modzinski, Eduardo Aguiar, Juarez Villela Filho, Alexandre Richter, Guilherme Zawadzki, Patrícia Bahr e Dary Júnior.

Critérios: Cada julgador escolheu dez partidas, em ordem de importância. O primeiro de cada lista recebeu 10 pontos, o segundo recebeu 9 e assim por diante até o décimo, que recebeu um ponto. A lista final é resultado da soma dos pontos de todos os jogos. O critério para eleição das partidas foi subjetivo: cada qual elegeu as melhores partidas de acordo com sua própria opinião, levando em conta a relevância do jogo, a importância para a história do Atlético, a emoção sentida pela torcida e fatores particulares que transformaram a partida em um momento histórico.

Os jogos mais importantes da Arena da Baixada (entre 26.06.1999 e 26.06.2003)
01. Atlético 4 x 2 São Caetano (Brasileiro 2001) – 96 pontos
02. Atlético 2 x 1 Cerro Porteño (Amistoso 1999) – 61 pontos
03. Atlético 3 x 2 Fluminense (Brasileiro 2001) – 60 pontos
04. Atlético 2 x 1 São Paulo (Brasileiro 2001) – 59 pontos
05. Atlético 3 x 0 Cruzeiro (Seletiva 1999) – 58 pontos
06. Atlético 1 x 1 Coritiba (Paranaese 2000) – 49 pontos
07. Atlético 1 x 0 Emelec (Libertadores 2000) – 35 pontos
08. Atlético 3 x 2 Flamengo (Brasileiro 1999) – 30 pontos
09. Atlético 6 x 1 Paraná (Paranaense 2002) – 17 pontos
10. Atlético 6 x 3 Bahia (Brasileiro 2001) – 15 pontos
11. Atlético 2 x 2 Paraná (Paranaense 2001) – 14 pontos
12. Atlético 4 x 0 Flamengo (Brasileiro 2001) – 8 pontos
13. Atlético 2 x 0 Nacional (Libertadores 2000) – 7 pontos
14. Atlético 2 x 1 Atlético-MG (Libertadores 2000) – 7 pontos
15. Atlético 3 x 2 Coritiba (Paranaense 2000) – 7 pontos
16. Atlético 4 x 1 Flamengo (Brasileiro 2003) – 6 pontos
17. Atlético 3 x 2 Corinthians (Brasileiro 2001) – 2 pontos
18. Brasil 3 x 0 Letônia (Amistoso 1999) – 2 pontos
19. Atlético 3 x 2 Malutrom (Paranaense 2000) – 1 ponto
20. Atlético 1 x 2 Internacional (Brasileiro 1999) – 1 ponto



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…

Fala, Atleticano

Pandemia x Pandético

Infelizmente em 2020 tivemos que conviver com esta pandemia, isolando jogadores e torcida, mas como reflexão sabemos que a cada dia que passa esta situação…

Fala, Atleticano

Planejamento

Alguns equívocos sucederam a saída de Thiago Nunes da equipe principal, razão pela qual da queda brutal no desempenho em campo, este recuperado parcialmente para…