20 jul 2003 - 18h13

Atlético volta ao normal

Com mais de 8 mil atleticanos na Arena da Baixada, demonstrando que ainda acreditam na equipe, o Atlético passou pelo Bahia e pulou para a décima terceira posição na classificação.

O jogo começou movimentado, com boas jogadas de ambas as equipes. A jogada mais perigosa foi o chute forte de Leomar, que ‘estourou’ no peito do goleiro Émerson.

Aos poucos, foi possível notar que o garoto Jadson, junto com Dagoberto, estava se destacando na partida. E foi na jogada dos dois que saiu o primeiro gol do Atlético. Dagoberto fez boa jogada pelo lado direito e cruzou para Jadson bater no canto do goleiro baiano.

A alegria tomou conta de Jadson, que comemorou bastante o seu primeiro gol como profissional no Atlético. Com o gol, a torcida empurrou ainda mais o time que voltou a criar boas oportunidades com Ivan e Ricardinho pelo lado direito, mas sempre falhava nas conclusões.


Ricardinho batalhou, mas não conseguiu marcar

Como quem não faz, toma, o Bahia aproveitou a oportunidade e empatou num belo gol do atacante Nonato. O jogador recebeu de Danilo e tocou por cima do goleiro Diego, fazendo a festa dos mais de 50 torcedores do Bahia presentes na Baixada.

O gol mexeu com a equipe atleticana, o meia Rodriguinho não estava em um dos dias mais felizes e errava vários passes, irritando a torcida. O Bahia só não virou o placar porque Diego, novamente, fez excelentes defesas e salvou o Atlético.

Na segunda etapa, foi a vez de Dagoberto entrar em ação. Com muita vontade, o jogador criou diversas oportunidades de gol e logo aos quatro minutos marcou o segundo do rubro-negro depois de invadir a área baiana e bater para o fundo das redes de Émerson.


Dagoberto foi um dos destaques da partida

Poucos minutos depois, Dagoberto quase marcou o terceiro, mas a bola balançou as redes pelo lado de fora, para desespero do jogador. O time continuou jogando bem, não dando muito espaço para o Bahia, que conseguia chegar à área atleticana em contra-ataques esporádicos.

O nível da partida caiu um pouco depois da metade da segunda etapa. Nenhuma das equipes conseguia criar boas jogadas. Somente perto do final do jogo o Bahia conseguiu passar pelos zagueiros rubro-negros, mas Diego mostrou porque é um dos melhores goleiros do Brasil e evitou o gol de empate baiano.

Com a vitória, o time rubro-negro continua com boas chances de conquistar seu objetivo no primeiro turno, que é de ficar entre os oito primeiros colocados. A parte não tão esperançosa é que o próximo jogo será fora de casa, contra o Guarani. Conseguirá o Atlético vencer sua primeira partida fora de casa no campeonato? Esperamos que sim.

20ª Rodada – (20/07/03) – Atlético 2 x 1 Bahia – Baixada
A: Alexandre Lourenço Barreto (RS); CA: Valdomiro, Dagoberto, Alessandro, Jadson e Acioly; P: 7.045; R: R$ 75.934,00; G: Jadson, aos 21 e Nonato, aos 29 do 1º; Dagoberto, aos 6 do 2º.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro, Capone, Rogério Corrêa e Ivan; Leomar, Luciano Santos, Rodriguinho (Fabrício) e Jadson (Douglas Silva); Ricardinho (Fabinho) e Dagoberto. T: Vadão.

BAHIA: Emerson; Fabiano (Paulinho), Marcelo Souza, Acioly (Ney Mineiro), Valdomiro e Lino (Chiquinho); Jair, Otacílio e Danilo; Nonato e Marcelo Nicácio. T: Evaristo de Macedo.



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…