30 jul 2003 - 22h05

Torcida atleticana humilhada na Arena

O Santos foi mais time e venceu o Atlético na noite de quarta-feira na Arena da Baixada. Com o resultado o clube paranaense continua na incômoda 17ª posição no Campeonato Brasileiro e agora enfrenta o Vasco da Gama, domingo, em São Januário.

O jogo começou com muitas faltas registradas pelo árbitro carioca Edílson Soares da Silva. Com uma forte marcação no meio-campo armada por Vadão (que colocou a tática do 3-6-1), o Santos pouco chegou à meta de Diego. O Atlético também foi inefeciente nas finalizações e não assustou Fábio Costa. Apenas Elano, por parte do time paulista, e Ilan, pelo Atlético, concluíram com certo perigo.

O meio-campo Diego lançou Elano, que só não marcou porque o goleiro atleticano se esticou e fez uma bela defesa. Na seqüência o próprio Elano cruzou e Fabiano perdeu o gol após cabecear para fora. Já Ilan tentou de fora da área. A bola pegou grande efeito e foi espalmada por Fábio Costa.

No segundo tempo o panorâma da partida mudou com duas alterações promovidas pelo técnico Émerson Leão. Ele tirou Pereira e Robinho e pôs Preto e Nenê. E logo aos sete minutos o peixe abria o placar. Na cobrança de falta ensaiada, Elano tocou para Nenê, que chutou da marca de pênalti no ângulo esquerdo, sem chances de defesa para Diego.

Dois minutos depois, o Atlético quase empatou. Ilan fez uma boa jogada na direita e tocou para Jadson, que não concluiu. O Santos soube aproveitar a falha e com mais estrutura dentro de campo ampliou o placar com Renato. No contra golpe, ele chutou da entrada da área e definiu o resultado.

Partindo para o tudo ou nada, Vadão tirou Juliano e Jadson e colocou Fernando e Ricardinho. As alterações pouco modificaram o jogo e o Santos continuou mandando na partida. Ainda tentando alguma coisa, Michel Bastos entrou no Atlético para a saída de Luciano Santos. Sem empolgação, o rubro-negro acabou perdendo mais três pontos dentro de casa e segue irritando a torcida.

14ª Rodada – (30/07/03) – Atlético 0 x 2 Santos – Baixada
A: Edílson Soares da Silva (RJ); CA: Adriano, Pereira, Jadson, Fernando, Fabrício, Reginaldo Araújo e Ricardinho; P: 23.464; R: R$ 351.400,00; G: Nenê, aos 7 e Renato, aos 13 do 2°.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro, Rogério Corrêa, Igor, Juliano (Fernando) e Fabrício; Leomar, Luciano Santos (Michel Bastos) e Jadson (Ricardinho); Adriano e Ilan. T: Vadão.

SANTOS: Fábio Costa; Reginaldo Araújo, Pereira (Preto), Alex e Léo; Paulo Almeida (Daniel), Renato, Elano e Diego; Robinho (Nenê) e Fabiano. T: Emerson Leão.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Time voando baixo

Foi um “Passeio”, o time comandado por Eduardo Barros, deu aula… Os meninos Christian e Erick, comando meio de campo, Wellington o “maestro” regendo a…

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…