6 ago 2003 - 22h10

O Poderoso Chefão

O Atlético derrotou o Paraná Clube por 1 a 0 em partida realizada na noite desta quarta-feira na Arena da Baixada, pela primeira rodada do segundo turno do Campeonato Brasileiro. Foi a primeira vitória do time sob o comando do técnico Mário Sérgio e também o primeiro triunfo em clássicos estaduais na temporada de 2003.

A vitória representou um alívio tanto para os atletas quanto para a torcida. Depois de quatro jogos sem conseguir vencer, o Furacão finalmente conseguiu sair da má fase e derrotou o tricolor por 1 a 0. Ao final da partida, os jogadores se abraçaram dentro de campo e fizeram muita festa pelo resultado obtido.

Como era esperado, o técnico Mário Sérgio preparou uma surpresa na escalação do time. Quando todos esperavam que Douglas Silva começasse jogando, Mário anunciou a equipe com Alan Bahia na posição de primeiro volante. Douglas foi vetado por ainda não estar totalmente recuperado da cirurgia no joelho.

Tecnicamente, a partida não foi boa. O primeiro tempo foi muito truncado e os dois times criaram poucas chances de gol. A maior parte do jogo foi disputado no meio-campo e o campo liso não colaborou com os jogadores habilidosos.

O Paraná Clube ameaçou especialmente nos chutes de fora da área. Aos 15, Renaldo bateu por cima do gol e aos 30, foi a vez de Caio chutar para fora. Tirando isso, o tricolor só levou perigo nas cobranças de faltas, todas defendidas por Diego.

A melhor oportunidade do Atlético na primeira etapa ocorreu em um lance no qual o goleiro Flávio não conseguiu defender uma cabeçada de Juliano e soltou a bola nos pés de Adriano, que não conseguiu aproveitar a chance. Além disso, o Furacão ameaçou nas cobranças de escanteio ensaiadas, com Ivan cobrando aberto para o aproveitamento do zagueiro Juliano.

Segundo tempo

O jogo melhorou na etapa final. Aos 3 minutos, Marquinhos cobrou falta, mas Diego defendeu com firmeza, apesar da bola molhada. A atuação do técnico Mário Sérgio – talvez inspirado pela presença de Coppola na Arena – foi decisiva no resultado da partida. Ele sacou o atacante Ilan e colocou o jovem Fernando em seu lugar, buscando dar mais dinamismo ao ataque.

Aos 32 minutos, o Atlético marcou o único gol do jogo. Adriano fez um excelente cruzamento da direita, mesmo sem espaço, e mandou a bola na cabeça do zagueiro Rogério Corrêa. Ele subiu mais que a zaga e cabeceou para o fundo das redes de Flávio, fazendo a alegria da torcida rubro-negra e calando os paranistas.

Aos 40 minutos, Alex Mineiro fez ótima jogada pela direita e cruzou rasteiro para o centro da área. Adriano chutou colocado, mas Flávio se esticou todo, salvando um gol certo.

Logo depois, o Paraná chegou a marcar um gol com Fabinho, mas o lance já estava paralisado pela arbitragem, que havia assinalado falta de Ageu sobre Rogério Corrêa. Aos 44, a zaga atleticana sofreu novo susto em outra cobrança de falta, mas a vitória já tinha dono.

24ª Rodada – (06/08) – Atlético 1 x 0 Paraná Clube – Baixada
A:
Marcos Tadeu Silva Mafra (PR); CA: Pierre, Fernando Miguel, Fernandinho, Alan Bahia e Igor; P: 11.500; R: R$ ,00; G: Rogério Corrêa, aos 32 do 2°.

ATLÉTICO: Diego; Rodriguinho (Jadson), Juliano (Tiago), Igor, Rogério Corrêa e Ivan; Alan Bahia, Luciano Santos e Adriano; Ilan (Fernando) e Alex Mineiro. T: Mário Sérgio.

PARANÁ CLUBE: Flávio; Milton, Fernando Lombardi, Ageu e Fabinho; Fernando Miguel (Flávio Guilherme), Pierre, Marquinhos e Caio; Renaldo e Maurílio (Fernandinho). T: Saulo.



Últimas Notícias

Opinião

E lá se vão 6 anos

O tempo passa. Completamos hoje 6 anos de Nikão no Athletico. Há exatos 6 anos recebíamos Maycon Vinicius Ferreira da Cruz, conhecido como Nikão. Quando…

Ao Sol e à Sombra

Caju

Dizem que onde o goleiro pisa, nunca mais cresce a grama. Mas no estádio Joaquim Américo, mesmo agora, com o gramado sintético, a grama é…

Fala, Atleticano

Pandemia x Pandético

Infelizmente em 2020 tivemos que conviver com esta pandemia, isolando jogadores e torcida, mas como reflexão sabemos que a cada dia que passa esta situação…

Fala, Atleticano

Planejamento

Alguns equívocos sucederam a saída de Thiago Nunes da equipe principal, razão pela qual da queda brutal no desempenho em campo, este recuperado parcialmente para…