14 ago 2003 - 14h38

Santos pode perder pontos por irregularidade

A Folha de S.Paulo divulgou em sua edição de hoje que o Santos pode perder 10 pontos no Campeonato Brasileiro em razão de ter utilizado irregularmente o meia Jerri em algumas partidas da competição. O jogador não atuou contra o Atlético.

Nesta terça-feira, a diretoria do Santos divulgou nota oficial negando a informação. Segundo Mário Mello, diretor jurídico do clube, o jogador estava regularmente inscrito na CBF e o documento publicado em julho de 2003 se refere a uma prorrogação contratual, que estipulou um aumento salarial ao atleta.

Confira a matéria publicada hoje na Folha de S. Paulo:

Santos usa jogador irregular e pode perder dez pontos no Brasileiro

MARÍLIA RUIZ
RICARDO PERRONE
da Folha de S.Paulo

Depois de ter alcançado o líder Cruzeiro na última rodada, o Santos pode ficar longe da luta pelo título Brasileiro. Por ter escalado Jerri, 21, irregularmente em julho, o time pode perder dez pontos.

Isso porque o contrato do meia, válido de 8 de julho de 2003 a 7 de julho de 2005, só foi publicado no BID (Boletim Informativo Diário da CBF) dia 29 passado. Segundo a própria confederação, um atleta só fica apto a jogar 72 horas depois de ter sua documentação aprovada e publicada no BID.

No intervalo descrito, desde a validade do novo contrato de Jerri até a sua liberação pela CBF, o técnico Emerson Leão escalou o santista contra Corinthians (1 x 1, dia 9), Vitória (0 x 2, dia 13), Ponte Preta (2 x 1, dia 16), Fluminense (4 x 1, dia 19), Goiás (3 x 3, dia 23) e Vasco (2 x 1, dia 26).

O CBDF (Código Brasileiro Disciplinar de Futebol) prevê que essas equipes têm até 30 dias, a partir do fato (o jogo), para propor no STJD uma queixa. Assim, de todos os adversários que cederam pontos para o Santos nesse período, apenas o Corinthians já perdeu o prazo para protocolar uma denúncia contra o rival. A queixa poderia também ter sido formulada por iniciativa da confederação, o que não ocorreu.

Ainda segundo o código, em seu artigo 301, times que cometam irregularidade, como a utilização de atletas sem condição de jogo, perdem cinco pontos por cada partida em que houve infração. Mas o STJD tem aplicado pena distinta: perda dos pontos do jogo em questão –três (vitória) ou um (empate)–, como prevê uma resolução da CBF de 1997.

Procurado pela Folha, o diretor do departamento de Registros da CBF, Luiz Gustavo Vieira, confirmou que um atleta só fica em condição de jogo três dias depois de sua liberação ter sido publicada no BID. Confirmou também que a de Jerri saiu no boletim do dia 29 de julho, mas não quis explicar por que o santista jogou no período e por que o time não foi punido ou advertido pela entidade.

“Para saber o que aconteceu, seria preciso olhar todos os documentos da época”, disse Vieira, que afirmou que só o fará se um dos times “prejudicados” lhe requisitar oficialmente.

Dos quatro clubes que podem reclamar os pontos perdidos para o Santos, dois estão seriamente ameaçados pelo rebaixamento: Goiás (22º) e Fluminense (23º). Ponte (16º) e Vasco (18º) cumprem campanhas pífias.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

O que será amanhã?

Vendo que o Athletico aguarda só o final do Campeonato Brasileiro.. Apesar de ter jogos ainda por realizar, a postura do time nas partidas, diz…

Fala, Atleticano

Acarajé pesado

Fomos para a Bahia, desfalcados enfrentar o time desesperado do Bahia, precisando ganhar para sair um pouco da “fila da Zona”… Fomos com LE improvisado,…