28 ago 2003 - 12h32

Conheça os atletas que chegaram ao Atlético

Saiba mais sobre os jogadores campeões paranaenses na Categoria Juvenil pelo PSTC em cima do Paraná Clube e que estão chegando ao Atlético.

Gefferson Pereira
Gefferson, que é natural de Pato Branco/PR, chegou ao Atlético em 2002, e este ano não estava sendo aproveitado no Atlético. Foi então que Ticão, supervisor do PSTC, solicitou seu empréstimo junto ao Atlético para a disputa do Paranaense.
“Fiquei muito contente quando me emprestaram para o PSTC porque eu sabia que teria chance de jogar e me mostrar. Agora que eu vou voltar para o Atlético, espero que eles reconheçam meu valor e me dêem oportunidade”, comentou o acanhado goleiro após o jogo.

Alex José de Oliveira
Soberano na defesa, impediu a armação do jogo Paranista na frente da área e ainda arriscou algumas chegadas de surpresa no ataque para quebrar a retranca adversária. Impecável na marcação, deu segurança a equipe.

Marcelo Roberto de Lima Matos
O meia foi responsável pela organização do meio campo. Com passes precisos, criou várias situações de gol, bateu faltas e escanteios e invariavelmente, as jogadas passavam pelo seu pé. Foi o vice artilheiro da equipe com 15 gols, boa parte destes de bola parada.

AndréLuiz Marcelino
Atacante rápido do tipo que não fica preso dentro da área esperando cruzamento. Tem boa participação no jogo aéreo, mas uma das melhores características é o arranque com bola contra a defesa.
Durante o Paranaense Juvenil, teve seus melhores momentos à partir do jogo contra o Malutron pelas semi finais quando fez o gol que levou o jogo para a prorrogação. Nas finais, foi peça importante para vencer o Paraná no último jogo, marcando um belíssimo gol e se tornando destaque do jogo ao lado de Edu Furrier.

Roberto Teixeira da Fonseca Junior
Bateu o pênalti que deu o título ao PSTC. Incansável no meio campo, foi o elo de ligação da defesa e o ataque. Demonstrou maturidade e espírito de liderança.

Cleber Turim Alves
Ao lado de Marcelo, organizou a ofensiva do PSTC com passes rápidos e arrancadas pelo meio. Correu muito até ser substituído na metade do segundo tempo.

Diogo Antunes de Oliviera
Forte na marcação, organizou a intermediária da equipe, além de subir ao ataque pelas alas como apoiador.

Eduardo Henrique Furrier
Jogou até o fim, fez o gol que levou o jogo para a prorrogação e ainda ajudou na marcação quando a equipe precisou. No primeiro tempo, foi esperto ao antecipar o passe do goleiro e fazer o passe para André marcar o primeiro gol. Foi o artilheiro da equipe na competição com 17 gols.

Lucas Piasentin
Teve a imcumbência de marcar o atacante Vandinho e não deu chance ao adversário. Ganhou todas as jogadas aéreas e ao lado de Alex, praticamente anularam a linha ofensiva do Paraná. Exemplo de superação, pois aos 13 anos um médico chegou a dizer que o zagueiro nunca mais poderia jogar futebol porque tinha uma lesão no joelho direito.

Informações: Jair Machado (PSTC)



Últimas Notícias

Ao Sol e à Sombra

Erechim

A quase 400km de distância de Porto Alegre é onde reside a palavra “se”. Chegou por lá em 2004, vinda de qualquer outro canto do…

Fala, Atleticano

Freguês sempre volta…

O jogo de ontem na Baixada merecia torcida. Se não fosse a Pandemia, seguramente teríamos 30 mil pessoas na Arena. O Athetico jogou bem, principalmente…

Fala, Atleticano

O que será amanhã?

Vendo que o Athletico aguarda só o final do Campeonato Brasileiro.. Apesar de ter jogos ainda por realizar, a postura do time nas partidas, diz…