21 set 2003 - 17h39

… e o problema era o Douglas Silva!

Começo da semana passada: o volante Douglas Silva era dispensado pela diretoria após a derrota contra o Cruzeiro. A medida da cúpula atleticana visava manter a ordem no clube e animar os jogadores para a seqüência do Campeonato Brasileiro. Parece que o bode expiatório escolhido foi o errado e não surtiu o efeito nos jogadores. Neste domingo o Atlético foi humilhado em Caxias do Sul e perdeu por 4 a 0 para o Juventude.

O resultado poderia ter sido bem maior. A zaga revelou estar totalmente desentrosada. Igor, Rogério Corrêa e Juliano não se entenderam em nenhum lance; o último, aliás, fez uma das piores atuações de sua curta história vestindo o manto rubro-negro. Só no primeiro tempo o Juventude fez três gols.

Aos 20 minutos, Geufer abriu a porteira. Numa bola alçada na área ele dominou, girou o corpo e chutou para fazer o primeiro. A bola passou debaixo das pernas do goleiro Diego. Treze minutos depois, a zaga do Atlético deixou Leonardo Manzi chutar livre para ampliar.

Os paranaenses estavam acuados, sequer passavam da linha do meio-campo. O Juventude parecia satisfeito com o resultado, mas a partida estava tão fácil que antes de terminar a primeira etapa houve o terceiro gol. Luciano Santos perdeu a bola na linha de fundo, Marcão cruzou para Leonardo Manzi marcar de cabeça.

Segundo tempo

Mário Sérgio fez uma mexida geral no intervalo. Michel, Izaías e Dagoberto saíram para as entradas de Ivan, Alan Bahia e Fernandinho. Logo no primeiro minuto, o atacante Ilan, que já chegou a Seleção Brasileira graças ao Atlético, perdeu um gol incrível. Ele recebeu a bola na entrada da área só que chutou por cima do goleiro Márcio. Esse foi o segundo gol feito perdido pelo atacante em duas semanas. Contra o Cruzeiro, Ilan perdeu a chance de marcar sozinho na área.

E foi só! Novamente o Atlético ficou perdido em campo e cedeu espaço para o Juventude, que marcou o quarto gol com Renatinho. Ele recebeu a bola no lado direito do gramado e chutou forte, sem chances para Diego. Antes de entrar a bola ainda bateu nas duas traves.

Essa foi a décima primeira derrota do Atlético fora da Baixada. O saldo de gols agora é negativo em nove gols e a torcida continua a sofrer, sem perspectiva de futuro, de jogadores que honrem a tradição de um clube que há 79 anos é o mais apaixonante do Paraná.

Controvérsias

Após a partida o zagueiro Juliano e o volante Izaías declararam às rádios que foram prejudicados. Os dois afirmaram que só souberam que iriam jogar minutos antes da partida. O técnico Mário Sérgio desmetiu ambos, afirmando para a Rádio CBN que tanto Juliano quanto Izaías sabiam desde sexta-feira que estavam escalados.

“Se eles falaram isso mesmo, então eles faltaram com a verdade. Mas eu não acredito que eles tenham falado isso”, afirmou Mário Sérgio.

Brasileiro – (21/09) – Juventude 4 x 0 Atlético – Alfredo Jaconi
A:
Sérgio Cristiano Ribeiro (RJ); CA: Léo Inácio, Neto, Alan Bahia, Ilan e Mineiro; P: 5.504; R: R$ 13.639,00; G: Geufer, aos 21, Leonardo Manzi, aos 32 e aos 45 do 1°; Renatinho, aos 28 do 2°.

JUVENTUDE: Márcio Angonese; Mineiro, Índio, Neto e Marcão; Evandro, Léo Inácio (Donizete Amorim) Marcelo e Hugo; Geufer (Renatinho) e Leonardo Manzi (Felipe). T: José Luiz Plein Filho.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro, Rogério Corrêa, Juliano, Igor e Michel Bastos (Ivan); Luciano Santos, Izaías (Alan Bahia) e Ilan; Dagoberto (Fernandinho) e Alex Mineiro. T: Mário Sérgio.



Últimas Notícias

Opinião

Libertadores, estamos aqui

Do alto da nossa sétima participação na Copa Libertadores da América, temos que reconhecer que já temos muita história para contar: da primeira participação, via…