6 nov 2003 - 19h35

Adeus, Sul-Americana

O time rubro-negro foi a Goiás sem a pressão do fantasma do rebaixamento, buscando apenas a vitória para continuar sonhando com a vaga na Copa Sul-Americana. No entanto, o Goiás soube aproveitar as chances que teve para marcar e acabou goleando o Atlético no estádio Serra Dourada.

O Atlético teve um início de partida excelente. Logo aos 3 minutos, Fernandinho teve ótima oportunidade num chute da meia-lua goiana, mas a bola acabou indo na direção do goleiro Rodrigo Calaça. Logo em seguida, foi a vez de Alex Mineiro desperdiçar outra grande chance para o rubro-negro. O atacante tentou driblar o goleiro adversário e acabou perdendo a posse de bola.

Somente aos 12 minutos o Goiás conseguiu chegar ao ataque. Araújo deitou e rolou em cima da zaga atleticana e tocou para Grafite, para a sorte atleticana Alan Bahia chegou dividindo na hora da finalização.

Um lance que passou desapercebido pela arbitragem, e acabou favorecendo os goianos, foi a agressão de Grafite em Rogério Corrêa em lance isolado próximo à área de córner do Atlético. Mais tarde, Grafite se desentendeu com Alan Bahia e ambos receberam cartão amarelo.

Aos 27 minutos, Dimba teve boa chance para marcar, mas recebeu lançamento em posição de impedimento. Enquanto isso, o time atleticano partia para cima do Goiás na base do contra-ataque e criava perigo ao gol adversário.

E num contra-ataque pela esquerda, Ivan arrancou livre e trabalhou a bola com o meio de campo atleticano, no final a bola sobrou para Rodrigo bater dentro da área, mas o chute saiu cruzado e sem direção. Dois minutos depois foi a vez de Fernandinho invadir a grande área e bater fraco de esquerda, facilitando a defesa de Calaça.

Como diz o velho ditado do futebol: quem não faz, toma. Foi o que aconteceu, na primeira finalização a gol o Goiás abriu o marcador com Grafite. Fabão cobrou falta de longa distância e na confusão dentro da área a bola sobrou para o atacante goiano, que driblou seu marcador e bateu no contra pé do goleiro Diego.

Com a desvantagem no marcador, os jogadores atleticanos ficaram desnorteados em campo. Prova disso foi que aos 41 o Goiás chegou ao seu segundo gol. Araújo cruzou da direita e Dimba se antecipou a Tiago para marcar o gol.

Poucos minutos depois, Dimba voltou a marcar e se igualou ao recorde de gols em um único Campeonato Brasileiro com 29 gols. A jogada do gol nasceu na arrancada de Araújo, que tocou para Dimba invadir a área sozinho e chutar na saída de Diego.

Na segunda etapa, o Atlético entrou sem modificações, tanto nos jogadores como no astral. Visivilmente abatidos, os atleticanos caíram muito de produção. O Goiás chegou com perigo aos 6 minutos numa cabeçada de Josué.

O placar só não foi ampliado porque a equipe goiana começou a abusar da facilidade encontrada na defesa atleticana. Aos 20 minutos Grafite teve boa oportunidade para marcar o quarto gol, mas tentou enfeitar chutando por cobertura.

O gol rubro-negro só saiu aos 25 minutos. Rogério Corrêa fez pressão em Fabão, que acabou chutando contra sua própria meta. O gol deu novo ânimo ao time do Atlético, que teve mais duas chances com Ricardinho e Jadson, mas ambos chutaram fraco para as mãos do goleiro Rogério Calaça.

Aos 35 veio o balde de água fria em quem esperava uma reação do Atlético. Araújo entrou na área rubro-negra, driblou Alan Bahia e marcou o quarto gol do Goiás na partida, selando a vitória da equipe alviverde.

O Atlético voltou a ter outra chance de gol com uma cabeçada de Tiago na trave, mas a noite não era atleticana. O Goiás conseguiu sua 6ª vitória consecutiva no campeonato e acabou com o sonho da torcida atleticana em ver a equipe na Copa Sul-Americana. Restam apenas chances matemáticas, mas o rubro-negro teria que vencer suas próximas cinco partidas.

Fotos: parceria Diário da Manhã / Furacao.com

41ª Rodada – (06/11) – Goiás 4 x 1 Atlético – Serra Dourada
A: Edilson Pereira de Carvalho (SP); CA: Alan Bahia, Grafite e Alex Mineiro; PP: 13.494; R: R$ 120.285,00; G: Grafite, aos 33, Dimba aos 41 e 44 do 1º; Fabão (contra) aos 25 e Araújo aos 35 do 2º.

GOIÁS: Rodrigo Calaça; Cléber (Gustavo), Renato, Fabão e Leandro Smith (Esquerdinha); Josué, Simão e Marabá; Grafite (Danilo), Dimba e Araújo. T: Cuca.

ATLÉTICO: Diego; Tiago, Rogério Corrêa e Daniel; Alessandro (Ricardinho), Alan Bahia, Rodriguinho, Adriano (Jadson) e Ivan; Fernandinho e Alex Mineiro. T: Mário Sérgio.



Últimas Notícias

Libertadores

É bom rever você, Walter!

Foram necessários apenas oito minutos em campo contra o Jorge Wilstermann e um único chute a gol para uma história ser coroada com choro, abraços…

Fala, Atleticano

Foi épico

Assim, como o jogo de Santiago contra a Universidad Católica, estará para sempre na memória de qualquer atlheticano… O que aconteceu ontem na Bolívia, também..…