9 nov 2003 - 15h11

Furacão entorta o São Paulo

O que parecia fácil, ficou difícil. O Atlético teve que jogar muito futebol para derrotar o São Paulo. Só que a vitória do rubro-negro foi incontestável e para entrar na história. O Furacão vencia o São Paulo por 3-0, deixou os paulistas empatarem e só foi definir a vitória faltando poucos minutos para o apito final. Com os três pontos o sonho da Sul-americana ainda pode ser alcançado.

Com uma marcação forte no meio de campo, principalmente com Alan Bahia e Luciano Santos, o Atlético empurrou o São Paulo para o campo de defesa. Ricardinho e Fernandinho causavam um tormento na zaga paulista e só eram parados com faltas. E foi numa falta dentro da área que o rubro-negro abriu o placar. Aos 36 minutos Ricardinho foi deslocado com o braço e o árbitro marcou pênalti. Fernandinho cobrou e fez o primeiro. Os jogadores do São Paulo reclamaram de um suposto ‘dois toques’, já que o atacante escorregou na hora da cobrança.

Dez minutos depois, mais um gol do time paranaense. Na cobrança de escanteio Fernandinho se antecipou no primeiro pau e fez o segundo dele e o segundo do Atlético.

O segundo tempo começou com o Furacão soprando forte. Aos cinco minutos, em jogada individual de Ricardinho, Fernandinho chutou para a defesa de Rogério Ceni. Adriano aproveitou o rebote e marcou o primeiro gol dele sob o comando de Mário Sérgio.

Um minuto depois o árbitro carioca Jorge Fernando Rabello ‘achou’ um pênalti para o São Paulo. Kléber e Alessandro se enrolaram na área. O paulista caiu e foi anotada a infração. Luis Fabiano chutou sem chances para Diego. Foi o 29º dele na competição, igualando-se a Dimba, do Goiás.

Na metade do segundo tempo o São Paulo perdeu Jean, que já tinha cartão amarelo e fez uma falta violenta em Fernandinho. Mesmo com um jogador a menos foi o time do Morumbi que partiu pra cima. Aos 27′, Fabiano cobrou falta pela esquerda na cabeça de Lugano, que desviou no canto direito de Diego. Três minutos mais tarde, Diego Tardelli, que havia acabado de entrar no lugar de Gustavo Nery, invadiu a área pela direita e chutou por cima de Diego para empatar o jogo.

Mas o Furacão mais uma vez contou com a competência de seu ataque para sair com os três pontos. Depois de ótima jogada de Fernandinho pela direita, Jadson foi lançado para tocar na saída de Rogério Ceni. Ainda sobrou tempo para o zagueiro Tiago ser expulso.

42ª Rodada – (09/11) – Atlético 4 x 3 São Paulo – Baixada
A: Jorge Fernando Rabelo (RJ); CA: Lugano, Luis Fabiano, Kléber, Fabiano, Rogério Côrrea, Luciano Santos, Alessandro e Diego; CV: Jean e Tiago; P: 14.809; R: R$ 147.392,50; G: Fernandinho, aos 37 e aos 46 do 1°; Adriano, aos 5, Luís Fabiano, aos 7, Lugano, aos 27, Diego Tardelli, aos 30 e Jadson, aos 32 do 2°.

ATLÉTICO: Diego; Alessandro (Rodriguinho), Rogério Corrêa, Igor, Tiago e Ivan; Alan Bahia, Luciano Santos e Adriano (Alessandro Lopes); Fernandinho e Ricardinho (Jadson). T: Mário Sérgio.

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Gabriel (Souza), Lugano, Jean, Gustavo Nery (Diego Tardelli) e Fabiano; Alexandre (Adriano), Carlos Alberto e Fábio Simplício; Kléber e Luís Fabiano. T: Roberto Rojas.



Últimas Notícias

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…