24 nov 2003 - 19h54

Minha amiga matemática

A esperança é a última que morre. Enquanto houver vida, há esperança. E é agarrado nesses ditos populares que o Atlético faz as contas para conseguir a classificação à Copa Sul-Americana de 2004. Com 56 pontos no Campeonato Brasileiro, resta ao rubro-negro vencer as três partidas que ainda tem na competição, para carimbar o passaporte para o torneio internacional.

Segundo as projeções matemáticas, com 64 pontos as equipes garantem vaga na Sul-Americana. Com três vitórias nos três últimos jogos, o Atlético chega a 65 pontos e se garante no torneio. Para isso, o Furacão precisa quebrar uma escrita: a de não ter conseguido mais do que duas vitórias seguidas em toda a temporada.

Até agora, a equipe vêm cumprindo à risca o determinado. Desde a derrota por 4-1 para o Goiás, o Atlético precisava de um aproveitamento de 100% nos últimos cinco jogos. De lá para cá, o rubro-negro venceu o São Paulo por 4-3, na Arena e o Bahia, por 2 a 0, na Fonte Nova. Restam ainda dois jogos em casa (contra Guarani e Vasco) e um fora (contra o Paysandu).

Apesar das dificuldades para atingir a meta, todos no clube estão empenhados na classificação. O técnico Mário Sérgio já admitiu que a Sul-Americana é um sonho pouco provável, mas se diz satisfeito por ter mantido o time na elite do futebol nacional. “É muito difícil (a classificação para a Sul-Americana), mas nós vamos correr atrás. Nós perdemos muitos jogadores e temos limitações”, disse, referindo-se, principalmente, aos desfalques do rubro-negro na reta final do Brasileirão – são seis jogadores titulares fora do grupo: Fernandinho e Dagoberto, servindo a Seleção Sub-20; e Igor, Ivan, Ilan e Douglas Silva, no departamento médico.

O zagueiro Rogério Corrêa mantém o discurso do comandante. Apesar de se mostrar ciente das dificuldades, garante que não vai faltar motivação e vontade do grupo. “Acho que a gente tem capacidade. O importante é trabalharmos para conseguir o objetivo que a gente tanto deseja. Sabemos que não é impossível nesses três jogos conseguir três vitórias”, afirmou. Para o lateral-esquerdo Michel Bastos, é importante o time manter a mesma concentração nas partidas que restam. “A gente tem de pensar no próximo jogo porque sabemos que temos chances de disputar a Sul-Americana, então temos de
continuar lutando”, disse.

O diretor de futebol, Alberto Maculan, afirmou que todas as forças do clube, nesse momento, estão concentradas na ida à Copa. “Eu acredito na classificação para a Sul-Americana. Os jogadores estão focados nisso, o que é muito importante”, falou. Maculan aproveitou para reafirmar a proposta do clube para a temporada de 2004 -“nós vamos montar um time muito competitivo ano que vem” – e revelou que todas as contratações e dispensas ocorrerão até o início de janeiro. “Nós vamos entrar na pré-temporada com o time definido, com o grupo montado”, disse.

Reportagem: Patricia Bahr



Últimas Notícias

Torcida

Colecionadores da nossa paixão

Para alguns torcedores atleticanos, não basta apenas vestir a camisa por amor. É preciso guardar algumas, centenas delas num acervo particular, em coleções prá lá…

Torcida

As histórias por trás dos acervos

Cada colecionador é, de certa forma, guardião de um pedaço da história do clube. E cada coleção também acaba criando sua própria história. Nenhuma nasce,…