14 dez 2003 - 15h01

Fim da linha

O Atlético despediu-se de cabeça erguida neste Campeonato Brasileiro. O Furacão empatou por 2 x 2 com o Paysandu, num estádio completamente lotado. O rubro-negro terminou a competição na 12º colocação, já o Paysandu escapou, por pouco, do rebaixamento.

A primeira grande chance do time do norte foi aos quatro minutos. Alan Franco escorregou, Diego saiu esquisito na bola e quase levou o gol. Três minutos depois o goleiro atleticano se redimiu. Ele fez uma bela defesa com os pés num lance cara a cara.

O ataque do Paysandu era muito veloz e num contra ataque pela direita, o árbitro marcou falta. Souza cobrou, Diego esperou por um cruzamento e saiu da meta. A bola fez uma curva e foi morrer dentro da meta do Atlético.

O rubro-negro não conseguia passar do meio campo, tamanha era a blitz do Papão. E não demorou para sair o segundo gol do time da casa. Numa nova bola alçada na área, Jóbson aproveitou e só desviou de Diego. Paysandu dois a zero para a alegria dos mais de 40 mil torcedores que compareceram ao Mangueirão.

Só que a partir do segundo gol o Papão não voltou a exigir mais do Atlético, que cresceu de produção com as boas jogadas de Alex Mineiro e Fabrício. E foi numa cobrança de falta do lateral que o rubro-negro assustou o goleiro Alexandre Favaro pela primeira vez. Isso aos 30 minutos.

Oito minutos depois o Atlético fazia o primeiro gol. Alex Mineiro recebeu na grande área, livrou-se do marcador e só concluiu. O empate do Furacão saiu já nos acréscimos. Alex Mineiro fez um belo toque para Jádson, que driblou o goleiro, e concluiu, quase sem ângulo.

No segundo tempo o Paysandu tentou impor o mesmo ritmo do começo do jogo, só que o rubro-negro voltou mais bem postado. Diego foi exigido já no primeiro minuto. Souza arriscou de longe e, no chute forte, o goleiro espalmou para escanteio.

O Atlético teve a chance de virar aos onze minutos. Fabrício cobrou uma falta bem fechada, mas Alexandre Favaro defendeu. Já o Papão só voltou a assustar só na metade do segundo tempo. Wélber bateu uma falta que passou perto do gol de Diego. Depois disso o jogo ficou em banho-maria. As duas equipes não procuravam mais o gol adversário.

Só aos quarenta minutos é que a água do banho-maria evaporou e o Atlético quase fez o terceiro. Numa cobrança de escanteio, Alessandro Lopes perdeu um gol incrível, de cabeça, na frente de Alexandre Fávaro.

Alex Mineiro

Destaque do Atlético na competição que encerrou-se hoje, Alex Mineiro afirmou, durante a semana, que quer ficar em Curitiba no ano que vem: “Espero poder vestir a camisa do Atlético mais vezes em 2004. Meu contrato é até dezembro de 2004”, disse o artilheiro, desmentindo os boatos de que já estaria contratado pelo Corinthians.

46ª Rodada – (14/12) – Paysandu 2 x 2 Atlético – Mangueirão
A: Washington José Alves de Souza (AM); CA: André Dias, Vélber, Aldrovani, Alex Mineiro e Adriano; G: Souza, aos 9, Jóbson, aos 15, Alex Mineiro, aos 39 e Jadson, aos 46 do 1°.

PAYSANDU: Alexandre Fávaro; Borges Neto, André Dias, Jorginho e Souza; Sandro, Vanderson, Vélber e Magnum; Jóbson e Androvani (Júnior Amorim). T: Ivo Wortmann.

ATLÉTICO: Diego; Rodriguinho, Alessandro Lopes, Tiago, Daniel e Fabrício; Allan Franco (Izaías), Bruno Lança (David), Jadson (Michel Bastos) e Adriano; Alex Mineiro. T: Mário Sérgio.



Últimas Notícias

Fala, Atleticano

Insanidade

Louva-se o posicionamento do CAP em relação à atitude insana, egoísta e manipuladora do Flamengo, que chegou ao ponto de utilizar-se da peste alcançar seus…

Camisa preta edição especial.

Opinião

Viva a revolução!

Eu sou corneta. Confesso! Se o time vai mal, sou o primeiro a reclamar. Se o time vai bem, tem que melhorar. Se ganhou de…

Notícias

A evolução do Athletico

É inegável a evolução do rubro-negro. Desde a mudança no comando técnico, o Furacão vem evoluindo a cada jogo. Atualmente acumula quatro vitórias consecutivas. Além…